terça-feira, 22 de agosto de 2017

“Morreu do jeito que ele quis”, diz Pedro Pedrossian Filho

Portal Correio do Estado     Foto:Valdnir Rezende

Corpo de ex-governador está sendo velado em centro de convenções

Morreu do jeito que ele quis, sem estar no hospital e sem tomar remédio forte”, disse Pedro Pedrossian Filho durante o velório do pai, o ex-governador de Mato Grosso do Sul, Pedro Pedrossian, 89 anos, que acontece no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, no Parque dos Poderes, em Campo Grande.

Filho disse que há cerca de sete anos o ex-governador passou a apresentar piora em seu quadro de saúde. Foi quando Pedro Pedrossian fraturou uma das pernas e perdeu a mobilidade, passando a usar cadeira de rodas e ficar deitado por mais tempo. Também passou a apresentar problemas pulmonares, como insuficiência respiratória, perdeu parte da visão e da audição.

Ontem, teve quadro de saúde agravado pela falta de ar. O filho contou que o pai sentiu mais falta de ar do que o normal, foi medicado, sedado para dormir e, por volta das 3h de hoje, enfermeiro percebeu que ele estava em silêncio e então notou que havia falecido.

Sonhador

“Meu pai nunca parou de sonhar, o impossível para ele não existia”, comentou Pedro Pedrossian Filho ao relembrar as obras grandiosas realizadas pelo pai, tais como, Parque dos Poderes, Estádio Pedro Pedrossian, Parque das Nações e Hospital Regional Rosa Pedrossian.

Ainda de acordo com o filho, o ex-governador sempre acompanhou a política do Estado, mas nos últimos 7 meses passou a enfrentar dificuldades porque não se lembrava de muita coisa.

Já o secretário Municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, disse que a primeira memória que tem de Pedro Pedrossian é dele como pessoa. “Era o vovô Pedro, um grande chefe de família, zeloso, espirituoso e, como gestor, foi um político que marcou tanto Mato Grosso quanto Mato Grosso do Sul. Um cara que teve coragem de ousar e transformou o Estado.

O ex-governador Pedro Pedrossian deixa 6 filhos, 11 netos e 12 bisnetos.

Sepultamento

O sepultamento está marcado para as 16h30 de hoje, no Cemitério Parque das Primaveras, que fica na Avenida Filinto Müler, 2211, Bairro Jardim Ipiranga, na Capital.

Deputados destacam liderança e pioneirismo de Pedro Pedrossian



                                          Foto:Divulgação



A liderança e o pioneirismo de Pedro Pedrossian foram lembrados pelos deputados estaduais durante a sessão ordinária desta terça-feira (22/8), que foi "levantada" devido à morte do ex-governador. O presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB), informou que a Casa de Leis acompanhará os governos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), que decretaram luto oficial de três dias. Durante esse período, as bandeiras do Brasil, de Mato Grosso do Sul e de Campo Grande permanecerão hasteadas a meio-mastro na sede do Palácio Guaicurus.

"O ex-governador nos deixou realizações emblemáticas e um importante legado. Ele sonhou, planejou e executou obras fundamentais", disse Mochi, citando a criação das três universidades públicas: Universidade Estadual do Mato Grosso, que posteriormente foi transformada em Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

"Deixou sua história traçada com a nossa e até mesmo os adversários reconhecem sua importância como um homem de visão e muito querido em todo o Estado", afirmou Dr. Paulo Siufi (PMDB). "Foi um homem que fez muito à frente do seu tempo", lembrou Professor Rinaldo (PSDB), que citou entre as realizações o estádio Maria Aparecida Pedrossian, o "Morenão", em Campo Grande, e a duplicação de rodovias. Mara Caseiro (PSDB) chamou Pedrossian de "grande visionário" e Herculano Borges (SD) afirmou que "Mato Grosso do Sul perde um grande homem, que fez a diferença". João Grandão (PT) também lamentou a morte do ex-governador e pediu que Deus conforte os familiares e amigos.

Segundo Antonieta Amorim (PMDB), o "Homem de Miranda" é um exemplo a inspirar os novos gestores e políticos. "Mesmo quem não comungava as mesmas ideias hoje lhe reverencia o maior legado histórico e administrativo. Que possamos ter mais homens com a inteligência e a capacidade dele", disse. As mesmas qualidades foram enfatizadas pelo deputado Amarildo Cruz (PT). "Independentemente da posição ideológica, não tem como negar a importância do legado do ex-governador", afirmou.

Natural de Presidente Epitácio (SP), o deputado lembrou que chegou ao Estado em 1981 e foi aprovado em concurso público para agente tributário durante a gestão Pedrossian. "Há aproximadamente dois anos estive com ele e destaco duas grandes qualidades. A liderança inconteste, capaz de projetar o futuro e se antecipar, o que fez dele um homem diferenciado, e o apoio que nos deu, durante a campanha do Zeca, em 1998, porque somente conseguimos esse apoio quando nos comprometemos a fazer um governo social", recordou.

Pedro Pedrossian morreu em casa, aos 89 anos, na madrugada desta terça-feira. Engenheiro civil, foi governador do antigo Mato Grosso entre os anos 1966 e 1971. Em 1980, foi nomeado pelo então presidente João Figueiredo para comandar Mato Grosso do Sul e voltou à governadoria em 1991, quando foi eleito nas urnas.

Câmara cancela sessão e decreta luto pela morte de ex-governador


Correio do Estado           Foto Divulgação


A Câmara Municipal de Campo Grande cancelou a sessão de hoje e decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-governador de Mato Grosso do Sul, Pedro Pedrossian, que faleceu na madrugada desta terça-feira (22).

Solenidade de lançamento do programa Juntos por Campo Grande, que seria realizada às 19 horas de hoje, no Plenário Oliva Enciso também foi cancelada. Uma nova data será agendada.

Durante esse período de luto, as bandeiras na sede do Legislativo ficarão hasteadas a meio mastro.

Em entrevista à assessoria de imprensa da Câmara, o presidente da Casa de Leis, vereador Prof. João Rocha declarou que "o luto oficial de três dias é em respeito à família e em reconhecimento aos grandes serviços prestados pelo ex-governador aos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul".

Ele disse ainda que "Pedrossian era um homem que estava a frente do seu tempo, um visionário empreendedor e prova disso são as obras projetadas por ele nos dois Estados, que, apesar do tempo, continuam atuais. É uma grande perda para nosso Estado".

BIOGRAFIA

Pedro Pedrossian nasceu em Miranda, no dia 13 de agosto de 1928, filho de pais de origem armênia. Formou-se em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, de São Paulo, e atuou na antiga Estrada de Ferro Noroeste do Brasil em Três Lagoas e Bauru (SP).

Ele foi governador de Mato Grosso no período de 1966 a 1971, antes que o Estado fosse dividido.

Em 1978 foi eleito senador, renunciou ao mandato em 1980 para assumir o cargo governador nomeado do Estado de Mato Grosso do Sul, em 7 de novembro daquele ano.

Em 15 de março de 1991, assumiu novamente o cargo de governador sul-mato-grossense - eleito em pleito direto em 1990.

Permaneceu no posto até 1º de janeiro de 1995. Foi candidato a governador em 1998 e a senador em 2002 sem sucesso.

Azambuja decreta luto oficial de três dias pela morte de Pedro Pedrossian


                                               Foto;Divulgação

O ex-governador morreu na madrugada desta terça-feira (22) aos 89 anos

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-governador Pedro Pedrossian que aconteceu na madrugada de hoje.

Por meio do decreto nº36, assinado nesta terça-feira (22),  Azambuja declarou que “Pedrossian construiu uma destacada trajetória como homem público, com singular atuação no cenário político de Mato Grosso do Sul”.

Ainda conforme a publicação, a declaração de luto oficial representa o reconhecimento da atuação de Pedrossian “à frente do Estado por toda a sociedade sul-mato-grossense”.

BIOGRAFIA

Pedro Pedrossian nasceu em Miranda, no dia 13 de agosto de 1928, filho de pais de origem armênia. Formou-se em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, de São Paulo, e atuou na antiga Estrada de Ferro Noroeste do Brasil em Três Lagoas e Bauru (SP).

Ele foi governador de Mato Grosso no período de 1966 a 1971, antes que o Estado fosse dividido.

Em 1978 foi eleito senador, renunciou ao mandato em 1980 para assumir o cargo governador nomeado do Estado de Mato Grosso do Sul, em 7 de novembro daquele ano.

Em 15 de março de 1991, assumiu novamente o cargo de governador sul-mato-grossense - eleito em pleito direto em 1990.

Permaneceu no posto até 1º de janeiro de 1995. Foi candidato a governador em 1998 e a senador em 2002 sem sucesso.

Bruna Marquezine e Fiorella Mattheis posam em cenário paradisíaco


Vogue

Bruna Marquezine e Fiorella Mattheis posaram juntinhas em cenário paradisíaco e postaram o clique logo cedo, nesta segunda-feira (21), no Instagram.

A dupla, que está curtindo dias de folga nas ilhas Maldivas ao lado de Tatá Werneck e Paulo Gustavo, aproveitou para fazer fotos com o inacreditável oceano índico como cenário.

O resultado colecionou elogios dos internautas, que deixaram comentários divertidos como "imagem mais bonita que uma coxinha de frango com catupiry".

O resultado colecionou elogios dos internautas, que deixaram comentários divertidos como "imagem mais bonita que uma coxinha de frango com catupiry". Outros seguidores fizeram referência aos ex-namorados de Bruna e Fiorella, respectivamente Neymar e Alexandre Pato, escrevendo "boleironas", "Neymar e Pato estão tristes neste momento", "Duas gatas solteiras! Chorem, jogadorzinhos", "Aí o Neymar e o Pato repensando o que perderam" e "Por que as duas resolveram cortar o cabelo? Revolta pós-término?".

Maestro Dudamel diz que cancelamento de turnê de orquestra venezuelana é de partir coração


                                          Foto:Divulgação

Reuters


O maestro venezuelano Gustavo Dudamel, um crítico feroz do presidente Nicolás Maduro, disse nesta segunda-feira que uma turnê da Orquestra Jovem Nacional da Venezuela pelos Estados Unidos apoiada pelo governo foi cancelada, dizendo que a ação é de partir o coração.

Dudamel, de 36 anos e uma das celebridades mais conhecidas da Venezuela, não deu uma razão, mas o cancelamento segue crescentes críticas feitas pelo maestro às táticas do governo para reprimir protestos.

“Cancelamento de partir o coração de nossa turnê de 4 cidades NYOV US. Meu sonho de tocar com estes incríveis jovens músicos não pôde se realizar desta vez”, publicou Dudamel no Twitter.

“Nós iremos continuar a tocar e lutar por uma Venezuela melhor e um mundo melhor”, acrescentou.

O jornal venezuelano El Nacional relatou durante o fim de semana que a ordem de cancelamento veio do gabinete da Presidência venezuelana. Não houve confirmação oficial sobre a reportagem.

Dudamel é o diretor artístico da orquestra jovem, cujos 180 membros iriam tocar em quatro datas nos Estados Unidos em setembro, incluindo no Hollywood Bowl. O intenso jovem maestro também é diretor artístico da Filarmônica de Los Angeles.

Dudamel se pronunciou fortemente nos meses recentes em apoio às manifestações antigoverno que abalaram a Venezuela por quatro meses, deixando mais de 120 mortos, incluindo um músico de 18 anos da orquestra jovem.

Em um artigo de opinião publicado em julho no New York Times, ele disse que venezuelanos estavam “desesperados pelo reconhecimento de seus direitos iguais e inalienáveis e para terem suas necessidades básicas atendidas”.

Reportagem de Jill Serjeant

Morre ex-governador de Mato Grosso do Sul, Pedro Pedrossian

Sepultamento será as 16h30 no Parque das Primaveras

O ex-governador de Mato Grosso do Sul, Pedro Pedrossian, faleceu nesta madrugada. As causas da morte ainda não foram informadas e o velório será no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, no Parque dos Poderes, em Campo Grande.

O sepultamento está marcado para acontecer às 16h30 de hoje, no Cemitério Parque das Primaveras, que fica na Avenida Filinto Müler, 2211, Bairro Jardim Ipiranga, na Capital.

Homem de Miranda...Homenagem ao grande governador Pedrossian

Ex-governador Pedro Pedrossian morre em casa

O ex-governador Pedro Pedrossian morreu na madrugada desta terça-feira (22). De acordo com secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, o avô estava em casa. “Morreu dormindo, sem sofrimento”.

Ele era engenheiro civil e nasceu no dia 13 de agosto de 1928, em Miranda.

O velório de Pedro Pedrossian será realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, no Parque dos Poderes, na capital sul-mato-grossense.

A família ainda não sabe o horário que o velório irá começar. O sepultamento será no cemitério Parque das Primaveras.

Política

Já engenheiro, Pedro Pedrossian trabalhou na Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, em Três Lagoas. Em outubro de 1965 foi eleito governador do então estado de Mato Grosso, antes da divisão.

Em novembro de 1980, foi o terceiro governador nomeado para Mato Grosso do Sul, por ato do então presidente da República João Figueiredo. Para assumir o governo, renunciou ao mandato de senador.

Anos depois, Pedro Pedrossian foi eleito e governou o estado entre 1991 e 1994. Ele deixa Maria Aparecida Pedrossian, com quem era casado, filhos e netos.

Reinaldo Azambuja critica a guerra interna no PSDB



Jornal Correio do Estado      Foto:Divulgação



O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) criticou, sem citar nome, o presidente interino do partido, senador Tasso Jereissati (CE) por declarações contra o presidente Michel Temer (PMDB) e a distribuição de cargos.

Para ele, o partido precisa ouvir todos e não impor posição pessoal. Diante dessa crise interna, Azambuja defendeu nova eleição para definir o futuro do partido que passa por uma crise na cúpula nacional.

Ontem, os governadores foram convocados para tratar da crise interna no partido após declarações do presidente interino Tasso Jereissati (CE).

“Não consegui ir por conta da presença do Ministro da Educação em Campo Grande, mas mandei representante. Não sou contra, nem a favor a nada. O partido é plural e tem que ouvir a todos. Não pode tomar uma decisão pessoal e colocar seu pensamento pessoal como prioridade do partido sem pelo menos conversar com os membros”, disse Azambuja.

“Acho que tá na hora de uma nova eleição para a maioria decidir o que quer para o PSDB”, sugeriu. A situação chegou ao seu ponto mais crítico após reuniões de Aécio com o presidente Michel Temer (PMDB).

3 problemas criados pelo fundo eleitoral de R$ 3,6 bilhões

                                          Foto:Divulgação

Tentativa dos políticos de aprovar a criação de um fundo bilionário em plena crise está colocando em xeque o novo modelo de financiamento eleitoral. Entenda

Por Luíza Calegari

Depois de uma eleição municipal de “vacas magras” em 2016, quando os recursos caíram pela metade em relação a 2014, deputados e senadores estão correndo contra o tempo para aprovar uma proposta de reforma política que inclui a criação de um fundo eleitoral bem generoso

Segundo a proposta, que deve ser analisada na Câmara nesta semana, ficam reservados 3,6 bilhões de reais para financiar as propagandas políticas. Se somarmos este valor com o que já está separado para o fundo partidário (são duas modalidades diferentes), a cifra ultrapassa os 4 bilhões de reais.

Dificilmente a proposta vai passar como está. O próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), já sinalizou que o valor é exorbitante, mas ressaltando que ainda assim será preciso destinar aos partidos pelo menos 2,5 bilhões de reais.

Em 2015, o STF proibiu a doação de empresas para campanhas eleitorais, dando origem a um sistema em que os candidatos são financiados com dinheiro público e por doações de pessoas físicas.

A justificativa é de que o sistema de doação empresarial alimenta a corrupção: as empresas doam para os candidatos esperando favorecimentos durante o mandato, caso ele vença.

Para especialistas, no entanto, a mudança no sistema não garante o fim da corrupção, especialmente porque cria dificuldades de fiscalização.

Fim da corrupção?

Ainda em 2015, quando foi aprovado o fim do financiamento privado de campanha, Pedro Fernando Nery e Fernando B. Meneguin fizeram um estudo para o Senado mostrando, por meio da teoria dos jogos, que o financiamento público de campanha não é suficiente para desestimular a corrupção.

Segundo os pesquisadores, as empresas vão continuar dispostas a fazer doações, mesmo que ilegais, se as vantagens em contratos futuros e licitações continuarem sendo maiores do que a possibilidade de punição.

Do ponto de vista do candidato, o recebimento de doações ilegais de empresa também se transforma em vantagem, já que a prática é proibida para seus concorrentes.

Segundo o estudo, para o sistema funcionar, é preciso fazer com que o medo da punição supere a possibilidade de ganhos ao arriscar uma prática ilegal.

Fiscalização

Para o especialista em direito eleitoral Guilherme Pessoa Franco de Camargo, o financiamento público precisa ser acompanhado de mudanças no sistema para tornar as eleições mais baratas.

Segundo ele, tanto o voto distrital quanto um sistema de lista fechada seriam eficientes em garantir uma fiscalização mais simplificada.

No caso do voto distrital, os custos de locomoção dos candidatos cairiam, já que a área de captação de votos diminuiria.

Na situação atual, no entanto, os próprios tribunais eleitorais temem não ser capazes de dar conta do volume de trabalho. Atualmente, as contas prescrevem em cinco anos, e as contas eleitorais levam quase todo esse tempo para serem julgados.

De acordo com um levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo com base em estudo interno do TSE, cada um dos 148 servidores responsáveis por prestação de contas no país avaliaria, em média, 24 milhões de reais por ano.



Distribuição do dinheiro e democracia

Outro ponto controverso na proposta de mudança do financiamento eleitoral é a distribuição. Atualmente, o fundo partidário é regulado da seguinte forma: 5% do dinheiro total é distribuído igualmente entre todos os partidos; os outros 95% são distribuídos proporcionalmente ao número de votos para a eleição da Câmara.

Na nova proposta, 2% serão distribuídos igualmente entre todos os partidos; 49% são distribuídos proporcionalmente à quantidade de votos nas últimas eleições, 34% segundo o número de deputados e 15% segundo a bancada no Senado.

O risco de transferir o dinheiro diretamente para os partidos é que eles não são instituições fáceis de fiscalizar, e isso pode levar a distorções. Um candidato consolidado deve ganhar muito dinheiro de campanha, enquanto novatos podem “sumir” do processo por falta de verba.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Com presença de ministro, Mochi prestigia abertura do FNDE em Ação em MS



ALMS                                 FotoALMS



A solenidade de abertura do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE) em Ação foi realizada nesta manhã (21), no auditório da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul ), em Campo Grande. Estavam presentes o ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), o presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB), e o deputado estadual Professor Rinaldo (PSDB).

O evento também contou com a presença de prefeitos, deputados federais e senadores da bancada sul-mato-grossense. O projeto FNDE em Ação é uma iniciativa que leva aos estados e municípios brasileiros assistência técnica por meio de palestras e capacitações sobre os programas do FNDE, além de atendimento técnico qualificado com soluções para diversas pendências educacionais. O programa se destina a gestores e técnicos estaduais e municipais de educação.


O ministro da Educação, José Mendonça Filho, ressaltou a importância da visita ao Estado. “Essa é uma das agendas mais intensas que participei fora de Brasília, e acredito que o homem público, para ter ideia do que é o Brasil, precisa realmente percorrer o país, pois cada lugar tem suas próprias culturas e vocações. Reitero aqui minha posição que valorizo o papel dos municípios. É preciso repactuar a federação e valorizar a municipalidade. A bandeira que deve unir o povo brasileiro é a Educação, que é o caminho necessário e único para a transformação da realidade de nosso país”, considerou.



O deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) garantiu que o ministro voltava ao Estado. “Tenho certeza que essa não é a última visita de José Mendonça, o ministro da Educação, aqui em Mato Grosso do Sul, ele retornará para lançar todos os projetos que iniciaremos as tratativas hoje. A Educação é o único caminho para transformar esse país em uma nação”, assegurou.

Já o presidente da Assomasul, Pedro Arlei Caravina (PSDB), prefeito de Bataguassu, explicou que a Assomasul era o melhor lugar para este encontro. “Este evento é muito importante, principalmente porque o FNDE é um parceiro dos municípios. Este evento vai fazer a diferença”, constatou.

Maia afirma que DEM terá candidato à Presidência em 2018

                                          Rodrigo Maia: deputado afirmou que seu partido terá um candidato à Presidência da República nas eleições de 2018 (José Cruz/Agência Brasil)


Por Estadão Conteúdo

Presidente da Câmara afirmou também que irá concorrer à reeleição como deputado federal pelo Rio de Janeiro



O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou nesta segunda-feira, 21, que seu partido terá candidato próprio nas eleições de 2018. Em entrevista durante o Fórum Estadão, o parlamentar disse que as divergências dentro do PSDB abrem espaço para que o DEM trilhe caminho próprio.

Maia negou que o DEM tenha convidado o prefeito de São Paulo, João Doria, para ingressar no partido e ser candidato pela sigla ao palácio do Planalto em 2018.

“Não, o Dória é do PSDB. O Dória e o Geraldo (Alckmin, governador de São Paulo) vão se entender no PSDB e o DEM vai ter candidato próprio à presidente”, afirmou Maia.

“Divergências dentro do nosso principal aliado, que é o PSDB, são uma oportunidade que o DEM tem de construir o seu próprio projeto. Este foi nosso sonho e nunca foi possível”, disse o presidente da Câmara aos jornalistas.

Segundo ele, partido “serve para ocupar poder”. “Então ninguém pode querer ter um partido para ser auxiliar dos outros.”

Na entrevista, Maia negou interesse em ser o candidato do DEM para Presidência da República em 2018. Ele disse que é candidato à reeleição de deputado e, mais ainda, anunciou que pretende concorrer novamente à presidência da Câmara. “Sou pré-candidato a presidente da Câmara”, afirmou o parlamentar fluminense.

“O caminho do DEM é organizar, entender toda a crise que o Brasil vive, conversar com a sociedade e construir uma nova mensagem.” O partido defende as reformas estruturais e o corte de gastos, disse ele.

Para Maia, o voto distrital misto aprovado é muito além do que um simples imediatismo. “Será uma grande vitória para a democracia brasileira”, afirmou aos jornalistas.

“Sou a favor de um fundo temporário até que Senado aprove doação empresarial”, disse o parlamentar ao falar do financiamento das campanhas. Ao mencionar recursos públicos para o financiamento, Maia disse que o Brasil tem um déficit fiscal brutal e por isso, em qualquer despesa que se crie, é necessário saber de onde virão os recursos. “Não tem mais orçamento.”, enfatizou.

Impeachment

Rodrigo Maia também disse que a autorização de um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer, agora, não parece ser a coisa mais razoável.

O deputado afirmou que a Casa já decidiu sobre o assunto, ao rejeitar a denúncia por corrupção passiva contra Temer – a qual, se tivesse sido aceita, poderia ter levado ao afastamento do presidente do cargo.

“A Câmara já julgou os fatos que estão colocados na maioria dos pedidos de impeachment (de Temer) na denúncia. Se a gente for ficar agora remoendo o mesmo assunto, acho que só vai gerar instabilidade no País. A Câmara já decidiu sobre esse assunto. Foi uma decisão democrática. Alguns acham bom outros acham ruim, mas que foi democrática, foi”, afirmou, lembrando que a votação se deu por meio de voto nominal e aberto. “Cumpriu todo o regimento”, ressaltou.

A declaração foi uma resposta à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Na semana passada, a entidade entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com mandado de segurança, com pedido de liminar, para tentar obrigar Maia a analisar o pedido de impeachment de Temer feito pelo órgão.

O pedido foi protocolado em 25 de maio deste ano, com base na delação de membros do grupo J&F, mas até agora não teve nenhum despacho por parte do presidente da Câmara.

A delação dos executivos e donos do grupo J&F atingiram Temer fortemente culminaram com a apresentação, pela Procuradoria-Geral da República, de denúncia por corrupção passiva contra o presidente da República.

“Fazer o mesmo processo com as mesmas informações que temos em um processo de impedimento é a gente querer parar o Brasil. Não me parece a coisa mais razoável”, declarou Maia.

                                         No estado o presidente do DEM é o Dep.Mandetta(foto)

Presidente do Paraguai se encontra com representantes da indústria de MS


Com o objetivo de estreitar o diálogo econômico e comercial entre Brasil e Paraguai, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, reúne-se, na tarde desta segunda-feira (21), na sede da CNI (Confederação Nacional das Indústrias), em Brasília (DF), com o presidente Horacio Cartes.

Na ocasião, Longen representará o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, e conduzirá o encontro bilateral entre os dois países, que também contará com a presença de empresários brasileiros.

A delegação paraguaia será composta, ainda, pelo ministro da Indústria e Comércio, Gustavo Leite, e outros representantes dos setores industrial e comercial do país vizinho. A programação conta com apresentações para os empresários, debates e espaço para perguntas, e terá início às 15 horas (horário de Brasília), quando o presidente da Fiems fará a abertura do evento.

Em seguida, terá um discurso do presidente do Paraguai e, a partir das 15h30, o ministro Gustavo Leite fará uma apresentação sobre as potencialidades e cenário econômico do Paraguai. Depois, fala o presidente da Apex Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), embaixador Roberto Jaguaribe, enquanto o senador Romero Jucá, líder do Governo no Senado, encerrará os pronunciamentos.

O evento prossegue, então, com um debate e será aberto espaço para que os empresários presentes façam perguntas e apresentem sugestões para fomentar oportunidades de negócios e a parceria entre os dois países.

Durante o evento, o presidente Sérgio Longen falará sobre o Projeto Indústria Sem Fronteiras, lançado em março deste ano para alavancar a industrialização na região de fronteira entre o Brasil e o Paraguai, e também sobre o Programa Fomentar Fronteira, criado pelo Governo do Estado para fomentar a implantação de empreendimentos econômicos na região fronteiriça.

Nota do PSDB sobre Temer e Aécio abre nova crise no partido


                                             Aecio Neves e Michel Temer em maio de 2016 (Ueslei Marcelino/Reuters)

Comunicado assinado por Mario Covas Neto, do diretório paulistano da sigla, diz que encontros do senador com o presidente causam 'desconforto e embaraços'



Uma nota na qual o diretório do PSDB paulistano critica o encontro entre o senador Aécio Neves (MG) e o presidente Michel Temer, que aconteceu na sexta-feira, abriu uma nova crise no partido. A nota emitida neste domingo pelo vereador Mario Covas Neto, presidente do diretório municipal da sigla, afirmou que a presença de Aécio em reuniões com Temer causava “desconforto e embaraços”. “Prove sua inocência, senador, e aí sim retorne ao partido”, escreveu. No texto, o vereador afirmou que o único que pode falar em nome da sigla é o presidente em exercício, o senador Tasso Jereissati (CE).


O movimento do vereador não encontrou respaldo entre outras lideranças tucanas. Procurado pelo jornal O Estado de S.Paulo, Pedro Tobias, presidente estadual da sigla, defendeu que Aécio tem o direto de participar de encontros com Temer como senador e cidadão. “Acho lamentável”, disse Tobias, sobre a nota do diretório municipal. “Aécio foi sem representar o partido, já que está afastado. Ainda não foi condenado, é senador da República”, argumentou.

José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela, considerou a nota “uma coisa totalmente fora de propósito”. “Quem fala em nome do PSDB somos todos nós, qualquer coisa diferente disso é censura. O Aécio é senador por Minas e se reuniu com o presidente para tratar da Cemig”, afirmou. Ainda sobre a nota, Aníbal reiterou: “o PSDB não pode conviver com esse tipo de censura”.

Em nota, Aécio Neves disse ter tratado de interesses da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) no último encontro com Temer, na sexta. “O PSDB tem responsabilidade para com a estabilidade política e a recuperação econômica do país, o que torna natural que lideranças do partido tenham conversas com o presidente e membros do governo”, diz o texto.

A nota de Aécio afirma que as questões internas do PSDB são travadas internamente, “sem qualquer participação do governo ou do presidente”.

Mário Covas Neto também passou a ser alvo de ataques do diretório do PSDB de Minas. “É muita infelicidade o vereador entrar em um assunto que ele desconhece e que é de importância para os mineiros”, disse o presidente do diretório, deputado federal Domingos Sávio.

Sávio também divulgou nota em que sugere que o vereador seja uma figura pouco expressiva dentro do partido. “Ele, que já foi alvo de acusações extremamente graves, que espero sejam injustas, devia ter aprendido que cabe a quem acusa ônus da prova”, escreveu o deputado, sem citar o caso em questão.

(Com Estadão Conteúdo)

Pastor é denunciado por estupro e jovem tenta suicídio no jogo da Baleia Azul

Portal Correio do Estado
 Caso acontece desde o ano passado

Pastor de igreja evangélica é suspeito de assediar e estuprar jovem de 20 anos desde dezembro do ano passado, após a vítima começar a frequentar os cultos, em Campo Grande. Irmã da jovem denunciou o caso à polícia devido ela tentar suicídio.

Segundo informações do boletim de ocorrência, irmã da vítima, de 23 anos, informou que a jovem tentou se matar várias vezes e estava participando do jogo da Baleia Azul – jogo onde jovens de várias idades participam de desafios e, no final, cometem suicídio. De acordo com a testemunha, a jovem mudou o comportamento desde o ano passado, quando começou a frequentar os cultos de uma igreja.

Conforme relatos da vítima, desde dezembro do ano passado começou a ter amizade com pastor da igreja onde frequentava, porém, ele começou a ter comportamento estranho e insistiu que eles estivessem relacionamento íntimo, mas a jovem negou. Segundo a vítima, uma certa noite pegou carona com o pastor após o culto e, dentro do veículo, homem passou a mão várias vezes pelo corpo dela.

Ainda de acordo com boletim de ocorrência, o suspeito passou a perseguir a vítima e chegou a ameaça-lá. Conforme a jovem, existem fotos e mensagens comprovando que o autor a assediou e que até o mês passado o suspeito rondava a casa dela.

Caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) no Bairro Piratininga e será investigado. O pastor ainda não foi localizado.

Prefeitura de Campo Grande libera novas permissões para taxistas e mototaxistas




A Prefeitura de Campo Grande abriu licitação de novas permissões para taxistas e mototaxistas atuarem no município. As informações foram divulgadas no Diário Oficial do Estado de hoje.

Conforme a publicação, os interessados no serviço de táxi deverão entregar os documentos de habilitação e propostas técnicas, a partir de hoje, na Diretoria Geral e na Diretoria Geral de Compras e Licitação no prédio do Paço Municipal, das 8h às 11h e das 13h às 17h30min, ou às 9h do dia 5 de outubro no prédio do Fundo de Apoio à Comunidade (FAC).

A mesma regra é válida para os interessados no serviço de mototáxi que, também podem entregar documentos, a partir de hoje, no Paço Municipal. Mas se quiserem deixar a documentação no prédio da FAC o prazo é outro: até as 9h do dia 16 de outubro

Ivinhema empate com Sete e mantém chance no Estadual Sub-17


GazetaMS                         Caique (1) cobrou falta com perfeição e empatou jogo contra o Sete (Foto: Franz Mendes)

Cena bate Naviraí e garante vaga antecipada. Operário, Ceart e Costa Rica também vencem



Dois jogos pelo Grupo C do Campeonato Estadual Sub-17 aconteceram na tarde deste sábado (19) no Estádio da Leda, em Dourados. O Cena, de Nova Andradina, venceu Naviraí e ficou perto da classificação para a próxima fase. Na partida de fundo, o Sete de Dourados ficou no 1 a 1 com o Ivinhema e os dois vão para a última rodada na disputa pela segunda vaga. Neste jogo, destaque para o goleiro Caique, do Azulão, autor do gol de empate.

No primeiro jogo, o Cena mostrou superioridade desde o início sobre Naviraí e garantiu o placar da vitória ainda no primeiro tempo. Danilo Siqueira marcou o primeiro gol aos 20 minutos e Vitão, aos 32, o segundo. Depois do intervalo, o domínio do time de Nova Andradina seguiu, mas as várias chances criadas foram desperdiçadas e o placar foi mesmo 2 a 0.

No jogo de fundo, o Sete entrou em campo também dependendo da vitória para conseguir a vaga antecipada e, apesar do jogo equilibrado, abriu vantagem aos 32 minutos. Após chute de fora da área, Caique não conseguiu segurar e Saulo, mais rápido que os zagueiros, aproveitou o rebote para abrir o placar. Na volta do intervalo, o jogo seguiu igual e foi a vez do Ivinhema marcar. Aos 33 minutos, o Azulão teve chance com uma falta próximo à área. O goleiro Caique atravessou o campo para cobrança e, com batida perfeita, pegou o goleiro do Sete, Júnior, no contra-pé e marcou o gol de empate, fechando o placar em 1 a 1.

Com os resultados, Sete e Cena somam quatro pontos, com vantagem para o time douradense no saldo de gols. O Ivinhema tem dois pontos e também luta pela segunda vaga, enquanto Naviraí, sem pontuar, está eliminado. Na próxima rodada jogam Sete e Cena e ainda Naviraí e Ivinhema, os dois jogos no Estádio Virotão, no dia 26, sábado.

Outros jogos

O Grupo A teve neste sábado a partida entre Novo e Operário no Olho do Furacão e o Galo venceu por 1 a 0, gol de Higor ainda no primeiro tempo. Neste domingo jogam Náutico e União/ABC e ainda Seduc e Comercial, os dois jogos no Estádio Noroeste. Em São Gabriel D’Oeste, o Nova Geração perdeu para o Costa Rica por 2 a 1 pelo Grupo B, que terá ainda Camapuã e Serc neste domingo. Pelo Grupo D, o Ceart venceu o Maracaju por 3 a 1 e garantiu o primeiro lugar, deixando o adversário na segunda posição.

Baumgart/Andreotti vence a primeira etapa do Rally dos Sertões nos carros

                                          Dupla largou na frente na disputa (Foto: Marcelo Machado/Vipcomm)


Primeira etapa foi longa e complicada e muitos competidores sentiram na pele as dificuldades

Gazeta Esportiva

O Rally dos Sertões começou em grande estilo neste domingo. Em meio à primeira etapa da competição, de Goiânia a Goianésia, os vencedores foram Cristian Baumgart/Beco Andreotti (carros), Gregorio Caselani (motos), George Ximenes (quadriciclos) e Denisio Nascimento/Emílio Rockembach (UTVs). Foram 680,48 quilômetros, sendo 306,82 cronometrados.

A primeira etapa foi longa e complicada e muitos competidores sentiram na pele as dificuldades. A dupla Marcos Baumgart e Kleber Cincea capotou o carro logo no início da especial. Nos UTVs, Denísio Casarini/Luis Eckel, Carlos Ambrósio e Cadu Sachs, entre outros, enfrentaram problemas mecânicos. Nas motos, Eduardo Shiga e Rodrigo Khezam sofreram quedas.

"Foi uma etapa muito dura, como a organização já havia dito. Mas se tem uma coisa que a Honda se destaca é na confiabilidade e na durabilidade. E taí a prova. Em 680 quilômetros, chegamos bem ao final e conseguimos abrir uma boa vantagem, que é muito importante para começar bem um rali duro como este", afirmou Gregorio.

"Como previsto, foi uma etapa dura, a segunda mais longa deste Rally dos Sertões. Teve um pouco de tudo. Trechos de alta e de baixa velocidade, muitas pedras e poeira. Negociar as ultrapassagens com os UTVs foi a parte mais difícil. Fez diferença o fato de a gente ter o carro mais na mão, pois andamos com ele no Rally Dakar, e também a resistência do Mini, que se portou muito muito bem. Foi um bom começo", afirmou Sylvio de Barros.

Nesta segunda-feira, a caravana se desloca em direção a Santa Terezinha de Goiás. Vão ser 326 quilômetros, com 248,16 quilômetros cronometrados. Esta será a etapa maratona, na qual os competidores não poderão receber ajuda externa para a manutenção dos veículos.

A prova entra em região de fazendas, com muitos mata-burros, depressões e lombadas, além de estradas travadas e bem sinuosas. A navegação e a concentração serão muito importantes nesta etapa. Uma boa estratégia será fundamental, já que eles terão de poupar as máquinas para o dia seguinte.

Resultados (extra-oficiais)

Carros

1º Cristian Baumgart/Beco Andreotti 4min06s12

2º Sylvio de Barros/Rafael Capoani 4h11min05

3º Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin 4h18min53

4º Alvarez Fernando/Juan Monasterolo 4h36min37

5º Michel Terpins/ Maykel Justo 4h36min37

Motos

1º Gregorio Caselani 4h36min15

2º Júlio ‘Bissinho’ Zavatti 4h54min28

3º José Hélio 4h56min00

4º Ricardo Martins 4h56min09

5º Marco Pereira 4h58min09

Quadriciclos

1º George Ximenes 5h23min18

2º Pedro Costa 5h24min06

3º Milton Martens 5h24min24

4º Diogo Zonato 5h36min16

5º Michael Dias 6h59min11

UTVs

1º Denisio Nascimento/Emílio Rockembach 4h42min28

2º Enrico Andrade/Fábio Pedroso 4h48min44

3º Marcelo Gastaldi/Claudio Silveira 4h49min18

4º Edu Piano/Solon Mendes 4h52min41

5º Bruno Varela/João Arena 4h55min50

Gabigol está próximo de ser emprestado ao Sporting


FolhaPress


Pouco aproveitado na Inter de Milão, Gabriel Barbosa deve trocar de clube ainda nesta semana, segundo o jornal italiano Gazzetta dello Sport. Estariam avançadas as negociações por um empréstimo ao Sporting, e o atacante de 20 anos deve viajar a Lisboa em breve para oficializar o acordo e fazer exames.

O vínculo do jogador com a Inter vale até 2021, mas ele não está nos planos do técnico Spalletti. Ele seria cedido ao Sporting por uma temporada, e de acordo com a Gazzetta dello Sport a Internazionale seguiria pagando os salários -o time português só arcaria com custos de habitação e transporte.

Na reserva da Inter, ele atuou em apenas dez partidas em toda a temporada passada e marcou um único gol. Como consequência, Gabigol está há cerca de um ano longe da seleção brasileira. No Sporting, por outro lado, ele teria a aprovação do técnico Jorge Jesus para formar dupla de ataque com o goleador holandês Bas Dost.

A saída de Gabigol da Inter já se transformou em novela nesta janela de transferências europeia. O clima pesou após um ato de indisciplina do atacante na partida contra a Lazio, em 21 de maio -na ocasião, ele deixou o banco de reservas antes do final ao perceber que não seria utilizado. A equipe italiana trocou de técnico, mas nem assim o brasileiro deve ter chance.

Entenda o que é o fundo de campanha e como pode ficar o financiamento eleitoral

Agência Brasil

Desde que a doação eleitoral por empresas foi proibida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 2015, os políticos tentam encontrar uma outra forma de financiar as campanhas eleitorais.

Uma possível solução para este problema é o Fundo Especial de Financiamento da Democracia (FFD), proposto no pacote que compõe a reforma política. Com isso, o Brasil, que já financia as atividades dos partidos por meio do Fundo Partidário, passaria a integrar o grupo de países que também garantem o financiamento público de campanhas eleitorais.

A criação do fundo é um dos pontos discutidos pela comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que trata de mudanças no sistema político-eleitoral. A análise do substitutivo da comissão foi concluída na semana passada e agora o texto deve ser votado no plenário da Câmara dos Deputados a partir de terça-feira (22).

De acordo com a proposta, o valor do fundo será de 0,5% da receita corrente líquida do governo em 12 meses, o que corresponderá a cerca de R$ 3,6 bilhões em 2018. Com o novo fundo, o país passaria a ter um duplo financiamento dos seus partidos. O regular, que corresponde ao Fundo Partidário previsto na Constituição, e um outro para bancar as campanhas, o Fundo da Democracia.

De acordo com Luciano Santos, codiretor do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), na prática, o Brasil já conta com um sistema público para pagar campanhas, porque as emissoras de rádio e TV podem deduzir de impostos o custo para exibição da propaganda eleitoral. A questão é o valor que está sendo discutido agora.

“Nós não vemos problemas com relação ao financiamento de campanhas eleitorais com o dinheiro público. O que não dá para admitir é um valor extremamente alto, e é preciso estabelecer também algumas contrapartidas, como a transparência”, diz Santos.

Para o cientista político Leonardo Barreto, a mudança é uma resposta de parlamentares à proibição do financiamento privado das campanhas eleitorais. Barreto ressalta que esse tipo de financiamento é comum em muitos países. “A figura do financiamento público não deveria gerar tanta polêmica. É um expediente normal. Na medida em que se proibiu o financiamento de campanhas por empresas, é preciso debater outras alternativas de financiamento do sistema político”, comenta.

No entanto, debater o valor correto e a fonte desses recursos são os pontos-chave, para o cientista político. “O fundo tem um problema que foi vincular o valor às receitas do governo”, diz.

Segundo o professor de ciência política da Universidade de Brasília (UnB), Aninho Irachande, a reforma política em tramitação está no caminho oposto àquilo que está sendo discutido no mundo e ao que a sociedade brasileira anseia. Ele explica que existem sistemas pelo mundo que funcionam de forma mais próxima à vontade coletiva.

“Alguns sistemas de financiamento de campanha vão desde o investimento feito pelo próprio candidato conjugado com o dinheiro público, tudo isso sob controle”, comenta. O professor ressalta que a justificativa para a criação do fundo é nobre, visto que o intuito é o fortalecimento da democracia.

Financiamento de partidos no mundo

Entre os 180 países listados pelo International Institute For Democracy (Idea), 34% usam financiamento público eleitoral para campanhas, o correspondente a pouco mais de um terço. Já cerca de 25% dos países pesquisados vetam financiamento privado de campanha.

Cerca de 24% dos 180 países adotam tanto o financiamento regular (para a organização partidária) quanto o financiamento específico para campanhas eleitorais, assim como o proposto no Brasil. Outros 10% têm financiamento público apenas para as campanhas. Os demais países adotam apenas o financiamento regular (32%), isto é, sem transferência de recursos para uso nas campanhas eleitorais.

Ainda, de acordo com o Idea, 31,7% dos países não têm financiamento público regular nem o financiamento público para as campanhas. É o caso da Itália, Bolívia, Líbia, do Irã e Afeganistão, por exemplo.

Confira outros pontos da mini-reforma política debatida na comissão especial:

Distritão

O texto aprovado cria o modelo do distritão, que valerá apenas para as eleições de 2018 e 2020 - deputados federais, estaduais, distrital (2018) vereadores (2020). O modelo do distritão funciona da seguinte maneira: todo o território do estado e do município se torna um distrito eleitoral e funcionará para a escolha de deputados federais, estaduais, distrital e vereadores. Assim, serão eleitos os candidatos mais votados no distrito, como acontece hoje na eleição dos senadores. Não é levado em conta os votos para partidos e coligações.

Distrital Misto

De acordo com a proposta, pelo sistema distrital misto, o eleitor vota duas vezes: uma na lista preordenada pelo partido e outra no candidato de seu distrito eleitoral. Os votos recebidos pelo partido são contabilizados de forma proporcional e indicam o número de cadeiras a que tem direito, sendo eleitos os candidatos pela ordem da lista indicada. De outro lado, os votos nos candidatos do distrito são de forma majoritária, considerando metade das cadeiras em disputa no distrito.

De acordo com o parecer do relator na comissão, deputado Vicente Cândido (PT-SP), o voto distrital misto será adotado para a eleição dos cargos de deputados federal, estadual e distrital e vereador nos municípios com mais de 200 mil eleitores.

O sistema de voto distrital misto, que combina voto majoritário e em lista preordenada, deverá ser regulamentado pelo Congresso em 2019 e, se regulamentado, passaria a valer para as eleições a partir de 2022.

Posses no Executivo

A proposta altera as datas das posses dos eleitos, que passarão a ser as seguintes:
6 de janeiro: governadores e prefeitos;
7 de janeiro: presidente da República;
1º de fevereiro: deputados e vereadores.

Vacância da Presidência da República

No caso de vacância da Presidência da República no último ano do mandato presidencial, será feita eleição indireta, pelo Congresso, até 30 dias após a abertura da vaga. A regra também valerá para governadores e prefeitos.


Mandatos no judiciário

O texto prevê mandato de dez anos para integrantes de tribunais superiores, como o Supremo Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Superior Tribunal Militar (STM). Atualmente, ministros de tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União (TCU) têm cargos são vitalícios, mas são obrigados a se aposentar compulsoriamente aos 75 anos. A regra não valerá para os atuais membros dos tribunais. Somente aqueles indicados após a possível promulgação da proposta.

Jerry Lewis morre aos 91 anos


G1                                     Foto:AFP

Ator foi um dos maiores comediantes de todos os tempos. O 'rei da comédia' se imortalizou no papel de 'O Professor Aloprado' e nas apresentações ao lado de Dean Martin.


O ator e comediante Jerry Lewis morreu aos 91 anos neste domingo (20). Conhecido como "Rei da Comédia", ele é um dos maiores comediantes de todos os tempos.

O agente do ator confirmou que Lewis morreu nesta manhã em sua casa em Las Vegas, no estado norte-americano de Nevada. Entre junho e agosto deste ano, ele ficou hospitalizado para tratar de uma infecção urinária. Ainda não há informação sobre o que levou à morte do comediante.
A última apresentação de Lewis nos palcos ocorreu no hotel South Point, em Las Vegas, em outubro do ano passado.

Além de influenciar uma geração inteira de comediantes e ser um ícone do riso, Jerry também conduziu causas humanitárias, como seu programa beneficente anual do Dia do Trabalho para a Associação de Distrofia Muscular, que ele começou a apresentar em 1952.
A aposentadoria do evento só veio em 2011. Por seu trabalho nessa área, Lewis chegou a figurar na lista dos candidatos a recebe o Nobel da Paz em 1977.

Carreira
Jerry Lewis atingiu o estrelato junto do cantor Dean Martin, com quem atuou a partir de 1946 e formou uma das duplas mais memoráveis do humor americano.

Dean Martin era o elegante da dupla, especialmente quando cantava, enquanto Jerry Lewis exercia o papel do parceiro imprevisível. Os espetáculos eram totalmente abertos à improvisação.

Após dez anos de sucessos demolidores nos teatros e no cinema, graças a filmes como "O marujo foi na onda" (1952) e "O rei do laço" (1956), em 24 de julho de 1956 Dean Martin e Jerry Lewis fizeram o último espetáculo como dupla no clube Copacabana, em Nova York.

Ainda na década de 1950, Lewis se notabilizou pelas apresentações em clubes noturnos, na televisão e no cinema. Ao longo de cinco décadas de carreira, ele estrelou mais de 50 filmes.

O filme mais famoso de sua carreira é a comédia “O Professor Aloprado”, de 1963. Protagonizado e produzido por ele, o longa conta a história do atrapalhado professor universitário Julius Kelp. Depois de ser humilhado por alunos e quase demitido da instituição de ensino pelas constantes trapalhadas em que se envolve, Kelp cria uma fórmula que o faz ser elegante, charmoso e bom de papo. Nasce então Buddy Lee.


O filme ganhou uma nova versão na década de 1990, quando Eddie Murphy viveu o professor aloprado.
Seu último filme, lançado no ano passado, foi "A Sacada", em que faz um papel secundário. O último como protagonista foi "Max Rose", de 2013, o primeiro em que ele fez o papel principal desde "Rir é Viver", de 1995.

No longa, ele interpreta o viúvo Max Rose, que, ao mesmo tempo em que sofre com a perda da esposa Eva (Claire Bloom), investiga uma descoberta que pode acabar com as certezas adquiridas após muitos anos de casado.

Já o antepenúltimo trabalho de Jerry como ator foi o filme brasileiro "Até que a Sorte nos Separe 2", em que trabalhou com Marcius Melhem e Leandro Hassum. Na época das filmagens, o ator estava com 87 anos.

Outro grande trabalho do ator foi o filme “O Rei da Comédia”, de 1983, dirigido por Martin Scorsese. Lewis é Jerry Langford, um comediante de sucesso que possui um programa de TV no qual dá oportunidade a jovens humoristas de talento. A caminho do trabalho, ele é sequestrado por Rupert Pupkin (Robert De Niro), que só o libera em troca da participação em seu programa.

Prêmios
Ao longo de sua carreira, Lewis ganhou vários prêmios pelas suas atuações, como American Comedy Awards, Golden Camera, Los Angeles Film Critics Association e do Festival de Venice.
Além disso, possui duas estrelas na Calçada da Fama. Em 2005, recebeu o Governors Award da Academia de Artes e Ciências Televisivas.
Jerry Lewis nunca recebeu um Oscar por sua atuação nas telonas. Ele só foi lembrado pela Academia de Cinema em 2009, quando recebeu um Oscar por seu trabalho humanitário.

Pesquisa mostra “velha guarda” na preferência do eleitor de MS



Por Adilson Trindade



A última pesquisa do Ipems (Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul Ltda) indica a tendência do eleitor não promover renovação política nas eleições de 2018. A mudança de rumo só se estourar novos escândalos de proporções de promover estragos irreparáveis dos maiores líderes políticos do Estado. Hoje a “velha guarda”, como é chamada os políticos tradicionais, continua sendo apontada de opção para a sucessão estadual.A Reportagem completa está na edição de hoje do Correio do Estado.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), os ex-governadores André Puccinelli (PMDB) e José Orcírio dos Santos, o Zeca do PT, além do ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PTB) são alvos de denúncias, mas continuam sendo as principais opções do eleitor para a sucessão estadual ou mesmo para concorrer a uma vaga de senador. O nome fora da política em destaque é do juiz federal Odilon de Oliveira. Ele está embolado no meio dos políticos tradicionais numa eventual disputa a governador ou senador.

Nota-se hoje a relação de “amor e ódio” a André, Azambuja, Zeca e Nelsinho. Eles estão em todas as conversas sejam para serem elogiados ou criticados e não se falam de outro nome para a sucessão estadual. Este cenário mostra a fixação do eleitor em cima dos políticos da “velha guarda”.

sábado, 19 de agosto de 2017

Audi Q5 chega às concessionárias do Brasil

                                         Com motor similar ao dos modelos A4 e A5, o Audi Q5 chega em três versões
Foto: Divulgação / Audi        




Apresentado na Europa no final do ano passado, o novo Audi Q5 já chegou nas concessionárias da marca no Brasil. Estão disponíveis três versões: Attraction, Ambiente e Ambition, sendo essa última a mais luxuosa e cara. Todas contam com o motor 2.0 TFSI a gasolina, similar ao das versões mais potentes dos Audi A4 e A5, que rende 252 cavalos e 37,7 kgfm de torque, entre 1600 e 4500 rpm. Esta força leva o Q5 de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos, com velocidade máxima de 237 km/h.

Em todas as versões, o modelo traz o câmbio automatizado S tronic de sete marchas e dupla embreagem, com trocas sequenciais feitas pela alavanca ou por shift paddles atrás do volante. Há ainda a tração nas quatro rodas permanente quattro com distribuição de torque para as quatro rodas conforme a necessidade. Com 4,66 metros de comprimento, 1,89 m de largura, 1,66 metro de altura e distância entre-eixos de 2,82 m, o Q5 ficou maior em relação à geração anterior. Apesar disso, o peso em ordem de marcha foi reduzido em aproximadamente 50 quilos, graças à aplicação de materiais mais leves.

                                           Versões do Audi Q5, que chega a sua segunda geração - Foto: Leandro Gameiro/Correio do Estado 
ITENS DE SÉRIE

Entre os equipamentos disponíveis, estão o quadro de instrumentos virtual cockpit (com tela de 12,3 polegadas que possui modo de visualização clássico, com conta-giros e velocímetro grandes, ou reduzindo estes instrumentos para abrir espaço para mapas de GPS e outras informações do computador de bordo), conexão à internet, controlador automático de velocidade adaptativo com traffic jam assist- que assume a direção em trânsito congestionado com velocidades de até 60 km/h- abertura e fechamento elétricos da tampa do porta-malas, banco do motorista com ajustes elétricos e duas memórias de posição, chave presencial com botão de partida, ar-condicionado com três zonas de climatização, teto solar elétrico, rodas de 20 polegadas com pneus 235/45, entre outros itens.

Bonito sedia Estadual de Canoagem e Stand Up



A cidade de Bonito, considerada um dos melhores destinos sustentáveis do mundo, abre suas águas para receber a 2ª Etapa do Campeonato Estadual de Canoagem e Stand Up (SUP) Paddle 2017. As provas serão realizadas dia 19 de agosto, sábado, após às 12h, na Praia da Figueira, com águas cristalinas repletas de peixes e com toda uma infraestrutura completa de bar, restaurante e vestiário.

A disputa do SUP será na modalidade "race técnico" em percurso com boias de aproximadamente 500m. A organização do evento disponibilizará ainda pranchas para quem quiser competir na categoria open e ainda não possui o equipamento. Na canoagem a disputa será na modalidade de "circuito por voltas" em percurso de aproximadamente 5km.

Após as provas, será realizado no local uma Sunset Party para confraternização entre os presentes no evento.

A prova acontece nas seguintes categorias:

STAND UP PADDLE

RACE 12.6 (masculino e feminino)

OPEN (masculino e feminino).

CANOAGEM

TURISMO

FEMINIMO OPEN

MASTER

4,5

JUNIOR

Organização divulga Card do Extreme Fighter 19




Será realizado neste sábado, dia 19 de agosto, o Extreme Fighter de MMA 19, no Ginásio Municipal Olegario Machado, em Sidrolândia. Trata-se, segundo a organização, do maior evento de MMA do Estado e contará com um grande card.

Serão 13 grandes lutas. O evento está sendo organizado pela Federação de MMA-MS, através do seu presidente Nilson Pulgatti, com o apoio da Prefeitura. A Federação agradece aos patrocinadores que tornaram a realização deste evento possível e conta com a presença em peso da cidade.

Confira o Card:

1o luta

Até 80 Kg / Muay Thai

Matheus Moura (Aldo Team/CG) X Odair Júnior (Power Fight/ Chapadão/MS)

2o luta

Márcio Bareiro (Pantanal Fight Team) X Samuel Girardelli (Power Fight/Chapadão)

3o luta

Gp 120kg

Pedro Henrique (Equipe Furius) x Marcos Brigagão (Sagaz Team/PR)

4o luta

Até 120 Kg

Edson Ortega (Aldo Team) X Patrick Rocha (Rocha Top Team)

5o luta

Cinturão absoluto – faixa roxa- Jiu-Jitsu

Eduardo Galvani (Alliance Jiu-Jitsu/Pombo) X Willian Cabral (NineNine/Dourados)

6o luta

Até 66 Kg

Tiago Santos/Paçoca ( Sagaz Team/PR) X Willian da Silva (Equipe Furios-CG/MS)

7o luta

Até 77 Kg

Fernando Gomes (Equipe Furius) X Ítalo Renato (Power Fight/Chapadão)

8o luta

Até 70 Kg

Johnatan Larsen ( Power Fighter/Chapadão) X Maicon Ribeiro (BOCÃO)(Sagaz Fight/PR)

9o luta

José Marcos Guimarães ( Power Fighter/Chapadão) X José Claudio Nunes ( NineNine-Dourados/MS)

10o luta

Cinturão até 77 Kg

Sérgio Freitas (Dragon Fight) X Maycon Alves (Rocha Top Team)

11o luta

FINAL DO GP

12o luta

Cinturão até 70 Kg

Ramão Almeida (Team Pulgatti) X Miqueias Silva (Furios Thai)

13o luta

Até 93 Kg

Max Samaniego (Samaniego Team) X Paulo Lima (Power Fight/Chapadão)

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Caixa Econômica Federal reduz limite de financiamento para imóvel novo e usado


A Caixa Econômica Federal (Caixa) reduziu os limites de financiamento para imóveis novos, de 90% para 80%, e usados, de 70% para 60%.

A mudança abrange financiamentos com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) - programa Minha Casa, Minha Vida e linhas Pró-Cotista e CCFGTS - e do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos).

EBC - Radioagência Nacional

Ouça

Filho de empresário que ficou refém de sequestradores é liberado

                                           Pedro Urbieta de Souza, de 12 anos foi solto na cidade de Pedro Juan Caballero - Foto: Divulgação

Menino de 12 anos conseguiu carona até a delegacia de polícia

Pedro Urbieta de Souza de 12 anos sequestrado por volta das 6h30 de quinta-feira (17), foi liberado pelos criminosos ainda ontem, em periferia na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Criminosos não receberam o resgate e estão foragidos.

Segundo informações do Ponta Porã Informa, baseadas nas investigações, criminosos soltaram o menino em bairro de periferia no Paraguai e o garoto conseguiu carona até a sede da polícia paraguaia onde entraram em contato com a família dele.

De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, os sequestradores haviam feito dois contatos com a família e depois não ligaram mais. Com a intensa investigação tanto da polícia brasileira e paraguaia, os criminosos desistiram da ação e soltaram o garoto.

Agentes da Polícia Civil de Ponta Porã, com auxílio  da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate (Garras) e agentes das forças policiais do Paraguai participaram das investigações.

O sequestro

Pedro Urbieta de Souza, de 12 anos, foi sequestrado por bandidos armados na área central de Ponta Porã. Sequestradores pediram R$ 1 milhão para resgate. O contato foi feito com a família da vítima. O pai do garoto é o empresário conhecido tanto em Ponta Porã como em Pedro Juan Caballero, Alexandre Reichardt de Souza.

Conforme o Porã News, criminosos fecharam o veículo em que Pedro era levado para a escola por motorista particular. Os homens estavam armados, ameaçaram as vítimas e pegaram o menino. Suspeitos fugiram em um VW Gol, de cor branca, com placas do Brasil.

Policiais em Pedro Juan Caballero também foram informados do crime para auxiliarem nas buscas.

Deputados querem mudar sigla do PMDB


                                              Foto;Divulgaão
Por Izabela Jornada

O PMDB pode tirar o "P" de "partido" para voltar a ser o MDB (Movimento Democrático Brasileiro), legenda criada anteriormente e que tinha a característica de ir contra a ideologia ditatorial. A ideia agradou a maioria dos deputados estaduais, integrantes do partido na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

"Espero que não mude apenas a sigla e sim as atitudes também. Ter mais coerência e responsabilidade com as ideologias iniciais", disse o presidente regional do partido, deputado Junior Mochi.

Considerada sigla contrária ao coronelismo, o MDB atuou contra a ditadura militar. "Quem teve essa ideia pensou em resgatar a democracia", declarou o deputado Eduardo Rocha (PMDB).

O presidente nacional do PMDB, Romero Jucá (RR), afirmou ontem que encaminhou ofício ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para mudar o nome da legenda.

O presidente Michel Temer (PMDB- SP) já deu o aval e a mudança deve ser concretizada em 27 de setembro, durante a convenção nacional da legenda.

O deputado estadual Renato Câmara (PMDB) considera a transição importante. "Precisamos voltar de fato às nossas origens. Fomos instituídos como resistentes à ditadura e o combate ao militarismo", defendeu.

Também peemedebista, o deputado Paulo Siufi (PMDB) disse acreditar que a motivação de Jucá seria a necessidade de amenizar o desgaste que o partido sofreu em algumas localidades.

"Acho uma boa estratégia e não vejo problema em mudar, vamos apenas tirar a palavra partido da sigla", disse o parlamentar.

O presidente municipal da sigla, Ulisses Rocha, foi até a Assembleia Legislativa, na manhã de ontem, para conversar com integrantes do partido sobre a eleição que acontecerá no diretório regional amanhã, sábado (19) e também da possibilidade da mudança do nome.

"Acredito que serei reconduzido ao cargo de presidente do partido e na ocasião vamos discutir sobre essa mudança de nome da sigla", disse.

PRESIDENTE REGIONAL

Grupo de peemedebistas, na Assembleia, acreditam no nome do ex-governador André Puccinelli (PMDB) como futuro nome para a presidência regional da sigla. "André sempre foi muito atuante. Acredito que seria o melhor nome", disse Siufi.

Renato Câmara e Eduardo Rocha também compactuam com a mesma ideia de Siufi. "André é um nome forte", ratificou Rocha.

Para o presidente municipal do partido, Ulisses Rocha, o entendimento dele e outros líderes é de que André terá mais tempo para organizar o partido para as eleições de 2018.

Eventos em Campo Grande neste fim de semana

                                         Foto:Divulgação

A Casa do Luis

A Casa do Luis está atendendo de segunda a sábado,das 15h as 23h.
Comida confortável, também em opções vegan e s/gluter,Porções, Pasteis, coxinhas
 wraps, Sanduiches e pizzas.
Rua: Gonçalves Dias 383- Bairro Monte Libano


Shows

Farrapos e Trapos - A banda traz em seu repertório um resgate ao velho e bom rock n’roll, como como Ira, Paralamas e Cazuza, e algumas bandas atuais. A entrada é gratuita.

Dia: Sexta-feira (18)
Horário: 20h
Local: Sesc Morada dos Baís - Avenida Noroeste, 5140, Centro.

Chicão - O cantor se apresenta nesta sexta-feira no bar do Genuíno, e com um repertório totalmente voltado ao MPB. A entrada é R$ 10,00.

Dia: Sexta-feira (18)
Horário: 20h
Local: Genuíno Arte e Destilaria - Rua Aporé, 97, Amambaí.

Gessy & The Rhivo Trio - A banda sobe aos palcos do Sesc e traz um repertório inspirado nos clássicos do blues, surf music e rockabilly da década 50. A entrada é gratuita.

Dia: Sábado (19)
Horário: 20h
Local: Genuíno Arte e Destilaria - Rua Aporé, 97, Amambaí.

Festas

Tributo ao Charlie Brown Jr. - A banda Viva F3 traz mais uma edição do tributo aos palcos do 21 Music Bar, e conta com participação especial da banda Plano Zero. Os ingressos estão no primeiro lote, por R$ 20,00 .

Dia: Sábado (19)
Horário: 22h
Local: 21 Music Bar - Rua São Vicente de Paula, 160, Chácara Cachoeira.

6 anos de AAAEng - A associação atlética dos cursos de Engenharia da UFMS comemora em grande estilo seis anos dentro do grêmio acadêmico. Os ingressos estão no terceiro lote, por R$ 45,00.

Dia: Sábado (19)
Horário: 22h
Local: Sinpol MS - Rua Teodoro Carvalho, 225, José Abrãao.

Neon - A festa aposta em um baile a fantasia, com premiações aos convidados da fantasia mais criativa. O line up vem com tudo e traz muito pop, hip hop, funk e rock para agitar a galera. Os ingressos estão no primeiro lote, por R$ 20,00.

Dia: Sábado (19)
Horário: 23h
Local: Bar Fly - Rua Pajuçara, 201, Chácara Cachoeira.

Segura Meu Poodle! - O Sis Lounge chega com mais um edição da festa. Para esta edição, traz a Drag Lamona Divine, e promete muita diversão para os convidados. A entrada custará R$ 15,00 (com lista) e R$ 20,00 (sem lista).

Dia: Sábado (19)
Horário: 00h
Local: Sis Lounge - Rua Dr. Zerbine, 53, Chácara Cachoeira.

Festa do Branco - A festa tem muita música eletrônica e um open de três horas. Os ingressos chegaram ao terceiro lote, por R$ 80,00.

Dia: Sábado (19)
Horário: 22h
Local: Quarteirão dos Amigos - Rua Paraisopólis, 26, Rita Vieira.

Que Beleza - A festa traz a posposta de um sunset com a banda Hugo e Raul, Lulu Mello e Dj Tartaruga. Os ingressos estão no primeiro lote, por R$ 30,00 (feminino) e R$ 40,00 (masculino).

Dia: Sábado (19)
Horário: 15h
Local: Espaço Casa da Árvore - Avenida Capital, 100, Vila Rica.

1 ano de Cine Café - O cine club completa um ano e comemora no Drama Bar com uma festa a fantasia com tema inspirados em séries e filmes. A entrada custará R$ 5,00.

Dia: Sábado (19)
Horário: 20h
Local: Drama Bar - Avenida Estados, 21, Jardim dos Estados.

Viola Prime - Um show com diversos artistas sertanejos unidos numa grande corrente do bem em prol da AACC de Campo Grande. A entrada custará R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada).

Dia: Domingo (20)
Horário: 17h
Local: Diamond Hall - Avenida Mato Grosso, 4840, Jardim Veraneio.


Batalha do Vagão - A batalha de rap mais famosa da cidade chega com mais uma edição na Orla Ferroviária e a entrada é gratuita.

Dia: Sexta-feira (18)
Horário: 18h30
Local: Orla Ferroviária.

Holandês Voador - O bar traz o rolê em duas noites com autêntico som das bandas de Campo Grande. A entrada custará R$ 3,00 (individual) e R$ 5,00 (dupla).

Dia: Sexta e Sábado (18 e 19)
Horário: 20h
Local: Holandês Voador - Avenida Calógeras, sn, Centro.

Forró na Gafieira - O Bar Valu abre com Forró PVC e Disfarça e Chora, prometendo não deixar ninguém parado. A entrada custará R$ 15,00 (antecipado) e R$ 20,00 (portaria).

Dia: Sábado (19)
Horário: 20h
Local: Bar Valu - Rua Treze de Maio, 4541, São Francisco.

Encontro de Fãs – A Livraria Saraiva celebra os vinte anos da saga Harry Potter, e promove um encontro com os fãs. A entrada é gratuita.

Dia: Sábado (19)
Horário: 16h
Local: Saraiva- Shopping Bosque dos Ipês – Avenida Consul Assaf Trad, 4796, Parque Novos Estados.

Brava – O Bar traz como atração musical Lucas Panovitch, com repertório folk para animar a sexta-feira. A entrada é gratuita.

Dia: Sexta-feira (18)
Horário: 20h
Local: Brava Bar – Avenida Calógeras, 3100, Centro.



Barbixas – O grupo chega à cidade de novo com a turnê Improvável que completa dez anos. Os ingressos estão por R$ 70,00 (plateia vip-inteira), R$35,00 (meia-entrada) e R$ 50,00 (plateia normal-inteira), R$25,00 (meia-entrada).

Dia: Sábado e Domingo (19 e 20)
Horário: 21h (sábado) e 18h (domingo)
Local: Teatro Glauce Rocha – Rua Ufms, sn, Universitário.

Cinema

Cine XD- A loja oferece uma sessão de cinema em colaboração com a Utopia Geek, e exibirá a triologia “De volta para o futuro”. A entrada é gratuita.

Dia: Sábado (19)
Horário: 19h
Local: XD Comics – Rua Urberlândia, 28, Centro.

Casas Noturnas

Mestre Cervejeiro – O bar oferece o Festival Season,com cervejas não pasteurizadas e com temas de videogame, série e novelas. A entrada é gratuita.

Dia: Sábado (19)
Horário: 10h
Local: Mestre Cervejeiro – Rua Bahia, 574, Jardim dos Estados.

Bunker – O bar chega com mais uma edição do Sábado de Rock, com as bandas Dkukas e Cachorros de bar. A entrada é gratuita.

Dia: Sábado (19)
Horário: 22h
Local: Bunker Bar – Avenida Aeroporto, 94, Jardim Imá.

O Irlandês Pub – O bar apresenta o sábado Tradição, com animação de bandas Folks e de Rock. A entrada é gratuita.

Dia: Sábado (19)
Horário: 18h
Local: O Irlandês Pub – Avenida Afonso Pena, 1650, Centro.


Ladob

Veja o trailer "AFTERIMAGE"

Reuters

O mestre polonês Andrzej Wajda, morto em 2016 aos 90 anos, finalizou sua carreira com o drama político “Afterimage”, finalizado pouco antes de sua morte. É uma obra que conclui um ciclo vigoroso, marcado pelo humanismo e pela defesa da liberdade em ambientes totalitários, ambientado no pós-guerra e na Polônia vivendo sob o regime comunista, sob tutela do stalinismo soviético.

Nessa sociedade, o pintor Wladyslaw Strzeminski (Boguslaw Linda), que perdeu uma perna e um braço na 1ª Guerra Mundial, é idolatrado por seus alunos na universidade, mas perseguido pelas autoridades locais por não se enquadrar às normas estéticas do realismo socialista, que impedem uma visão pessoal ou mesmo poética da realidade.

As autoridades locais tentam apagar da retina da população e das salas dos museus poloneses toda a história do artista, que também enfrenta dificuldades para manter a filha adolescente (Bronislawa Zamachowska) em um país onde a comida é racionada e cada passo vigiado. Wajda encerra sua filmografia com uma obra potente que tem muito a dizer nos dias de hoje.

Deputada Tereza Cristina está com um 'pé' no DEM


                                        Foto: Deputado federal Luiz Henrique Mandetta, presidente da legenda no Estado

Correio do Estado

A deputada federal Tereza Cristina (PSB) está concluindo as negociações para ir para o DEM.

A confirmação é do colega dela, deputado federal Luiz Henrique Mandetta, presidente da legenda no Estado.

“Faltam detalhes para ela vir. As conversas estão indo bem”, disse o democrata. A parlamentar é líder do PSB na Câmara dos Deputados, mas iniciou crise interna  após não seguir a orientação do partido de votar contra a Reforma Trabalhista.

Desde então tem sido assediada por todos os lados. Até mesmo o presidente da República, Michel Temer (PMDB), se reuniu com Tereza para tentar convencê-la de virar peemedebista.

O encontro estremeceu a relação da parlamentar com o PSB. A Secretaria Nacional de Mulheres da legenda chegou a divulgar uma nota pedindo que a deputado tivesse a “dignidade de deixar” o partido.

O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM), também estava articulando a chegada de Tereza aos democratas. No entando a parlamentar decidiu adotar o silêncio para evitar polêmicas. Dificilmente tem atendido a imprensa e evita falar sobre sua saída do PSB. Enquanto isso, as negociações dos bastidores permanecem intensas.

IMPCG fica novamente em polêmica com saída de diretor-presidente

                                         Foto:Divulgação

Lauro Davi foi exonerado e Câmara já tem assinaturas para montar CPI
Por RODOLFO CÉSAR E TAINÁ JARA


Lauro Sérgio Davi, diretor-presidente do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), pediu para sair do cargo ontem. A carta de demissão já foi encaminhada ao prefeito Marcos Trad (PSD) e a exoneração dele foi publicada em edição extra de ontem do Diário Oficial do Município.

Quem o substitui é Camilla Nascimento de Oliveira, que era assessora-executivo II do órgão.

Chamado para administrar um dos setores mais sensíveis da adminitração, que apresentou rombo milionário que gerou, inclusive, formação de uma Comissão Especial Temporária na Câmara de Vereadores, ficou no cargo por pouco mais de oito meses.

Por telefone, ele explicou que estava com divergência sobre a atual equipe que está trabalhando com ele e por isso não ia permanecer. Lauro evitou entrar em atrito, mas reconheceu que a nomeação de Elza Pereira da Silva para o IMPCG não tinha sua aprovação.

"Estou saindo, foi uma decisão que comuniquei hoje e decidi por divergência com a equipe", explicou o ex-deputado, que chegou a concorrer à Prefeitura de Campo Grande.

No IMPCG foi identificado o rombo de R$ 109,7 milhões. Esse buraco foi evidenciado a partir da análise das contas entre janeiro de 2013 e 30 de maio de 2016. Na primeira data, o patrimônio era de R$ 110.650.995,27, enquanto passou para R$ 874.552,19 no ano passado.

A comissão especial da Câmara sobre o IMPCG identificou que o rombo foi causado pelo mau uso dos recursos por parte dos gestores da instituição. O Executivo também deixou de repassar a contribuição patronal entre 2013 e 2016.

A vereadora Enfermeira Cida (Podemos) já conseguiu 16, das 10 assinaturas necessárias, para apresentar o pedido de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai verificar mais a fundo o sistema da previdência municipal de Campo Grande.

"Durante o acompanhamento feito sobre as contas do IMPCG percebemos o mau uso do dinheiro público e isso tem que ser apurado a fundo. Ao fim do relatório, me empenhei para recolher as assinaturas necessárias para a criação de uma CPI, uma das atribuições legais do vereador, que é de fiscalizar”, frisou a Enfermeira Cida, que obteve as assinaturas durante a sessão de terça-feira (15).

SERVIDORA

Elza Pereira da Silva, que gerou a saída de Lauro Davi, trabalhou na prefeitura entre 1º de outubro de 2015 a dezembro de 2016. Parte desse período foi no IMPCG.

Seu último salário na administração de Alcides Bernal (PP) foi de R$ 6.378,06, contudo, chegou a ter R$ 18.465,19 em pagamento de verbas temporárias, mas com descontos recebeu R$ 13.608,85.

Ela ocupou o cargo de diretora de administração e finanças do IMPCG e também foi investigada pelo Ministério Público Estadual por nepotismo.

Seu retorno à prefeitura aconteceu em 9 de agosto deste ano, quando foi contratada pelo prefeito Marcos Trad para o cargo em comissão de assessor-executivo II e atuação direta no IMPCG.