segunda-feira, 16 de julho de 2018

Homem morre após cair do cavalo durante passeio em fazenda

                                           Foto:Divulgação
Vítima estava cavalgando com a filha de 5 anos

Portal Correio do Estado

Adriano dos Santos Brandão, de 39 anos, morreu após cair de cima do cavalo, na tarde de ontem (17), enquanto passeava com a filha em fazenda localizada no município de Caarapó. A vítima não resistiu aos ferimentos, foi socorrida mas morreu no hospital.

Segundo informações da Polícia Civil, Brandão estava com a família na fazenda quando resolveu cavalgar com a filha de 5 anos. De acordo com testemunhas que estavam junto com Adriano, ele se distanciou da família, quando ele e a menina se desequilibraram e caíram de cima do cavalo.

De acordo com o irmão da vítima, a menina levantou do chão chorando e quando correram até onde eles estavam, encontraram Adriano inconsciente e com sangramentos pelos olhos, nariz e boca. Ele foi socorrido e levado até a Unidade de Pronto Atendimento (Upa), mas às 18h30 não resistiu aos ferimentos e morreu.

Candidatos com cargo eletivos vão abocanhar maior parte do fundo eleitoral

                                         Moreira Franco fala sobre critérios de distribuição do fundo eleitoral no MDB (Foto: G1)
De Brasilia

Os cinco partidos que mais receberão recursos do fundo eleitoral neste ano informam que, na distribuição do dinheiro, pretendem priorizar os candidatos atualmente com mandato, o que, na avaliação de especialistas, mais uma vez dificultará a renovação no Congresso Nacional.

O G1 consultou as estratégias de MDB, PT, PSDB, PP e PSB. Juntos, esses partidos têm 236 deputados (46% dos 513 parlamentares da Câmara). No Senado, as cinco legendas somam 48 senadores (59% dos 81 parlamentares).

Neste ano, os partidos contarão com menos recursos para as campanhas eleitorais em comparação com 2014. Isso porque, em 2015, o Supremo Tribunal Federal proibiu as doações empresariais. Além disso, em maio último, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinou que 30% dos recursos do fundo sejam reservados para as campanhas de mulheres.

Em 15 de junho, o TSE divulgou quanto cada legenda receberá do fundo eleitoral, de R$ 1,7 bilhão, criado pelo Congresso Nacional e abastecido com recursos públicos. A divisão do fundo levou em conta, principalmente, a composição da Câmara e do Senado em agosto de 2017 e também o total de votos de cada legenda nas eleições para deputado federal de 2014.

O fundo eleitoral é destinado exclusivamente para o financiamento de candidaturas, mas o TSE permitiu que o dinheiro do fundo partidário, destinado à manutenção das legendas, também seja usado nas campanhas eleitorais.

Renovação prejudicada

Professor do Instituto de Ciência Política da UnB (Universidade de Brasília), Ricardo Caldas disse ao G1 ver com "naturalidade" a decisão dos partidos. Na opinião do professor, as legendas "sempre" deram prioridade a quem já tem mandato, somente não tornavam isso público.

Caldas afirma que sempre houve uma "falsa renovação". "Deputado estadual se elege deputado federal, deputado federal se candidata a governador, governador tenta se eleger senador, senador volta a ser governador. É só uma dança das cadeiras", disse.

Para o professor da UnB, quem já tem mandato aparece com mais frequência na mídia e fica mais conhecido entre os eleitores.

"É uma lei cruel, mas verdadeira. Quem já é deputado tem mais chance. [...] Agora, isso [renovação] cabe ao eleitor", disse Caldas.

Cientista político e pesquisador da UnB, Antônio Testa avaliou que a renovação política nestas eleições deve ser menor do que a verificada em 2014. Segundo ele, na eleição daquele ano, a Câmara renovou 43% dos parlamentares e, neste ano, se chegar a 30% "vai ser muito".

Segundo ele, os partidos são "controlados por oligarquias", o que explica a decisão de privilegiar quem já tem mandato.]

"Além de já serem conhecidos, eles têm verbas de gabinete, acesso à mídia da Câmara e do Senado, têm todas as facilidades para viajar, para usar suas equipes. Mesmo falando que não vão usar, eles usam. Então, é um jogo muito desigual", opina.

Para Testa, o eleitor está "refém" do sistema político-partidário. "Os debates são superficiais. Muitos candidatos, pouco tempo para responder, sem aprofundamento de temas. Os candidatos ficam batendo em slogans, frases de efeito, lugares comuns. Não vejo o eleitor como um ator decisivo. O papel dele é votar", afirmou.

O que dizem os partidos

Ao G1, integrantes dos partidos disseram avaliar que candidatos com mandato têm maior visibilidade, são mais influentes e têm maior atuação política.

Por isso, na avaliação de dirigentes partidários, têm mais chances de serem lembrados pelo eleitor.
"Vamos priorizar os deputados com mandato. Governadores e senadores terão algum financiamento razoável. Deputados estaduais, pouco financiamento, mas terão. São os detentores de mandato que têm mais probabilidade de voltar", resumiu o tesoureiro do PP, deputado Ricardo Barros (PR).

O presidente da Fundação Ulysses Guimarães, do MDB, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, já informou que a prioridade do partido será eleger deputados e senadores. Disse, ainda, que a legenda dará "cobertura mais sólida" àqueles candidatos com maior chance de se eleger.

"Evidentemente isso vai ocorrer. Aqueles que têm mandato terão um impulso maior do que os que não têm. Mas não que isso seja uma decisão política do partido. É fruto dos fatos", afirmou.

O tesoureiro do PSDB, deputado Silvio Torres (SP), afirmou que neste ano há mais interessados em disputar a eleição que vagas disponíveis para candidatos pelo partido. Diante disso, as decisões sobre quem concorrerá nos estados caberá aos diretórios locais.

"Não sabemos ainda se há a possibilidade de se fazer a diferenciação [prioridade nos recursos], mas certamente os que têm mandato terão quantia maior que aqueles que ainda não se mostraram viáveis. [...] O partido vai analisar, mas a bancada no Congresso está pedindo prioridade e, como a atual bancada é a que compôs o fundo partidário, o partido tende a atender", afirmou.

Critérios de divisão

Saiba abaixo quais são as prioridades de cada um dos cinco partidos que mais receberão recursos do fundo eleitoral:

MDB, segundo a assessoria:

Senadores com mandato: R$ 2 milhões para cada um;Deputados com mandato: R$ 1,5 milhão para cada um;Campanhas de mulheres: R$ 69,6 milhões;R$ 54 milhões serão divididos segundo critérios previstos no estatuto do MDB.

* O partido diz que o restante será distribuído "de acordo com o desenrolar da eleição".
PT, segundo resolução do partido:

Campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência;Campanha de deputados e deputadas federais, priorizando os candidatos à reeleição e aqueles com viabilidade eleitoral;Campanha de senadores e senadoras, priorizando os candidatos à reeleição e aqueles com viabilidade eleitoral;Campanha para reeleição e eleição de governadores e governadoras, priorizando os cinco estados já governados pelo PT e demais que possam ter viabilidade eleitoral.

* O G1 procurou o partido para saber os valores, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

PSDB, segundo o partido:

R$ 43 milhões: 13 pré-candidatos ao Senado e 14 pré-candidatos a governador;R$ 43 milhões: campanha do ex-governador Geraldo Alckmin à Presidência;R$ 43 milhões: candidatos a deputados distritais e federais.R$ 55 milhões: candidaturas femininas.

PP, segundo resolução do partido:

Deputado federal candidato à reeleição: R$ 2 milhões*;Governador: valor equivalente a 50% do teto de gastos da campanha estipulado em lei. Ou seja, serão destinados de R$ 1,4 milhão a R$ 10,5 milhões, dependendo do estado;Senador candidato à reeleição: R$ 3 milhões;Deputado federal candidato a deputado estadual: R$ 1 milhão*;Deputado estadual candidato a reeleição: R$ 100 mil;R$ 39,3 milhões, no mínimo, para campanhas de mulheres.

*Os valores podem ser acrescidos ou descontados de acordo com o posicionamento do candidato na votação de projetos em que o partido fechou questão. As informações são do G1.

Pistoleiro invade residência e executa pedreiro

Pedreiro foi executado na manhã desta segunda-feira (16/7) na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Brasil através de Ponta Porã. A vitima foi identificada como Miguel Riquelme, 31.
De acordo com o site Porã News, por volta das 6h ele bebia mate com a mulher no bairro Nelly Victoria, quando a casa foi invadida pelo pistoleiro que efetuou oito disparos de pistola 9mm.
Um dos tiros atingiu a vitima que ainda recebeu duas facadas do pistoleiro que fugiu em seguida. Ainda conforme o site, a vitima chegou a ser encaminhada ao Hospital Regional de Ponta Porã, onde após receber atendimento medico acabou morrendo.
Segundo as primeiras informações, o mandante seria identificado como um tal “Jhonny Peralta” que seria ajudante de pedreiro e funcionário dele.
Ainda de acordo com o Porã News, Jhony e Miguel teriam discutido no final de semana.
Agentes da Divisão de Homicídios e da Policia Técnica realizaram os procedimentos de rigor e investigam as motivações que teria culminado em homicídio e realizam buscas pelos autores na região de fronteira.

Serviços do INSS podem ser solicitados por aplicativo





Usuários que têm direito ao salário-maternidade, ou aposentadoria por idade, não precisam mais ir a uma agência fazer a solicitação. Isto porque, desde o dia 21 de maio, já está disponível para download o aplicativo "Meu INSS".  Os serviços também podem ser acessados pelo desktop.

Com isto, os usuários só terão que comparecer em unidade de atendimento se houver alguma pendência na documentação. Os benefícios também poderão ser solicitados pelo telefone 135.

A ferramenta permite fazer agendamento e realizar consultas. O segurado acessa e acompanha todas as informações da sua vida laboral (ou seja, sua história de trabalho) como dados sobre contribuições previdenciárias, empregadores e períodos trabalhados.

Para utilizar esses serviços é necessário se cadastrar e obter senha no próprio site. Os cadeados na página indicam quais os serviços precisam de senha. Em caso de dúvida, é possível ligar para o telefone 135.

O site também disponibiliza serviços que não precisam de senha, como o agendamento para dar entrada em benefícios no INSS e marcação de perícia médica.

Motoqueiro morre depois de invadir preferencial


                                           Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News

Acidente de trânsito ocorrido na noite de ontem, em Dourados, terminou com o motoqueiro João Batista de Souza Gonçalves, de 48 anos, morto no cruzamento da Rua Monte Alegre com a Rua Mato Grosso, na região do Jardim América. Ele teria invadido a preferencial e colidido em dois carros.
Segundo o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil, momentos antes do acidente, João havia telefonado para uma familiar informando sobre seu estado de embriaguez.

Conforme apurado, os fatos ocorreram por volta das 21h30. O motorista de um automóvel Chevrolet Zafira disse aos policiais que seguia pela Monte Alegre, sentido centro, quando João surgiu de moto pela Mato Grosso desrespeitando a sinalização.

A vítima invadiu a preferencial e bateu na lateral do Zafira, atingindo em seguida um Honda Civic. João não resistiu aos ferimentos e morreu. O caso foi registrado como acidente fatal causado pela própria vítima.

Mulher reage a agressões e mata homem

Por RENAN NUCCI

A Polícia Militar prendeu em flagrante na noite de ontem, no município de Ribas do Rio Pardo, Esdra André Franca, de 41 anos, pelo homicídio de Fernando Ferreira de Freitas, 33, ocorrido na região do Centro Velho. De acordo com testemunhas, a mulher teria reagido a agressões do homem iniciadas durante discussão, e o matou com golpes de faca no pescoço e no braço.

Segundo boletim de ocorrência, a PM foi acionada por testemunha informando que Fernando havia sido esfaqueado em residência na Rua Waldemar Francisco da Silva. Chegando ao local, os policiais encontraram a vítima gravemente ferida no sofá, e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O homem foi levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Esdra também estava na residência e disse que Fernando teria colocado fogo em suas roupas, ocasião em que passaram a discutir. O homem começou a enforcá-la, momento em que ela pegou a faca e o golpeou, permanecendo até a chegada da polícia. Ela recebeu voz de prisão e foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuada em flagrante por homicídio simples.

Morre em Campo Grande, jornalista Luca Maribondo vítima de câncer


                                                  Foto:Facebook

Morreu neste final de semana, o jornalista Luca Maribondo em decorrência de um câncer no intestino. Maribondo estava internado na Santa Casa de Campo Grande e foi enterrado ontem (16) no cemitério Jardim das Palmeiras.

Um veterano no jornalismo, Luca se definia como “Um homem da palavra, metendo o bedelho em tudo. Um entusiasta do contraditório”.

Em Campo Grande, Maribondo trabalhou como colunista e já foi coordenador de comunicação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS). Luca morava em Campo Grande com a esposa.