segunda-feira, 24 de junho de 2024

Tite elogia união do elenco do Flamengo após vitória sobre o Fluminense e analisa duelo

 

                                             Foto: Reprodução



O Flamengo venceu o Fluminense por 1 a 0 neste domingo, no Maracanã, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após o clássico, o técnico Tite elogiou a união do elenco em coletiva de imprensa.


“Quando um grupo de atletas se gosta, ele faz mais. Quando o grupo de atletas tem um respeito e uma amizade, ele faz mais. E nós pensamos sempre no próximo jogo. Trabalhamos dessa forma e conduzimos dessa forma”, afirmou.


Além disso, o treinador também analisou a vitória da equipe rubro-negra e elogiou o time adversário.


“São duas grandes equipes. É a segunda ou terceira melhor campanha na Libertadores, com um extraordinário técnico (Fernando Diniz) e com uma pessoa que tenho uma gratidão chamada Paulo Angioni (diretor de futebol do Fluminense), vocês não sabem quanto. Do outro lado não há inimigos. Há um respeito pelo nosso trabalho. A equipe mereceu vencer. A gente retomava rapidamente a bola. Os externos retornavam para deixar a equipe compactada. Foi gratificante. Fizemos por merecer independentemente do momento que fizemos o gol”, disse.


Com a vitória, o Mengão permanece na liderança da competição, com 24 pontos conquistados em 11 jogos. O triunfo também resultou na sétima partida seguida que o clube carioca não perde na liga nacional.


O Flamengo retorna a campo nesta quarta-feira, às 20h (de Brasília), contra o Juventude, no Estádio Alfredo Jaconi, pela 12ª rodada do Brasileirão.



Gazeta Esportiva

12 anos se passaram e nada mudou, diz Azambuja sobre problemas enfrentados em Campo Grande

 



Faltam 26 dias para iniciar as convenções partidárias, e enquanto não começa, muita coisa pode acontecer. Em Campo Grande, são nove pré-candidaturas ao executivo municipal, e no momento há várias incertezas, como a candidatura do ex-governador, André Puccinelli (MDB), que aguarda uma confirmação do diretório nacional com relação a verba do fundo partidário, e também o apoio de Bolsonaro na capital, que estuda apoiar a atual prefeita Adriane Lopes (PP) ou candidatura do próprio grupo, o Partido Liberal. 


Além disso, em Campo Grande, o nome escolhido pelo PSDB é do deputado federal Beto Pereira. Em entrevista ao Jornal da Hora nesta segunda-feira (24), o presidente do diretório estadual do PSDB, o ex-governador Reinaldo Azambuja, disse que a capital precisa de renovação. 


Em 2012 ele disputou para prefeito da capital, ficando em 3º lugar, com 113.629 votos, com cerca de nove mil votos de diferença para o 2º colocado, Edson Giroto. Azambuja diz que, de 2012 para cá, os problemas de Campo Grande continuam os mesmos. 


“Os problemas de Campo Grande são visíveis. Eu posso falar isso porque eu fui candidato em Campo Grande, em 2012. Por pouco eu não fui para o segundo turno. E ali faltava vaga em creche. Faltava atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, nos postos de saúde. A iluminação pública estava deteriorada. As praças públicas abandonadas, o tapa buraco era um desastre, a periferia da cidade estava suja. A iluminação pública não funcionava. Eu estou dizendo coisas de 2012, aí eu volto pra 2024, esses problemas continuam existindo. Passaram-se 12 anos e nada mudou dos problemas em Campo Grande”, destacou. 


Apesar desse embate entre o PSDB e o PP na capital, no interior do estado a história muda. Azambuja diz que neste momento a discussão é sobre gestão, e não a pessoa em si. Em Alcinópolis, por exemplo, tem um pré-candidato a prefeito do PSDB, e vice do PP. Em Costa Rica o cenário se inverte. 


“As maiores alianças que a gente tem no estado estão entre PSDB e PP. Agora tem as disputas. Um exemplo é a capital, que a senadora Tereza Cristina (PP) tem a atual prefeita Adriane Lopes, e nós temos o deputado Beto Pereira. Que que nós estamos discutindo? Gestão. Sobre quem tem melhor capacidade para fazer uma boa gestão em Campo Grande. E essa que está aí, já tá testada. Se é aprovada ou se é reprovada, quem vai dizer isso não sou eu, é a população. Agora, os problemas de Campo Grande são visíveis”, disse. 


Sobre o MDB, Azambuja disse que fez um convite para uma aliança com o ex-governador André Puccinelli, em Campo Grande. Ele disse que, em reunião, convidou Puccinelli a caminhar junto de Beto que, segundo ele, é jovem, tem sangue novo e preparado para assumir a gestão. 


“Esses dias tive uma reunião com o Moka e com o governador André e eu falei para ele sobre fazer uma aliança em Campo Grande, e disse que ele foi um grande gestor na capital. E disse: ‘Vamos unir as lideranças, a inteligência do MDB, o modo de que o senhor junto com o Beto, um jovem, sangue novo, preparado, tem condições de fazer uma boa gestão’. Agora, a decisão é do MDB. Ele sempre diz que ele ia ouvir a executiva nacional e seria estrutura de campanha”, concluiu,


Radio Hora Noticias

Hoje : Audiências que apresentarão de Estudos de Impacto de Vizinhança (EIV) de empreendimentos no Bairro Santa Fé.

 



A Prefeitura Municipal de Campo Grande, por intermédio da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), realiza nesta segunda e terça-feira, dias 24 e 25 de junho, às 18h, Audiências Públicas que apresentarão e discutirão Estudos de Impacto de Vizinhança (EIV) de empreendimentos localizados no Bairro Santa Fé.


Hoje 24 de junho, a audiência pública é referente ao empreendimento multirresidencial com 104 unidades habitacionais – May Empreendimentos Eireli, localizado na Avenida Professor Luís Alexandre de Oliveira, Lotes 1F1E e 1F2, Bairro Santa Fé – Processo Administrativo 39.116/2024-71.


Já no dia 25 de junho, é a vez do empreendimento multirresidencial com 285 unidades habitacionais, 18 unidades comerciais e 35 unidades corporativas – May Empreendimentos Eireli, localizado na Avenida Professor Luís Alexandre de Oliveira, Lotes 1F1E e 1F2, Bairro Santa Fé – Processo Administrativo 39.115/2024-16.


Quem deseja participar pode comparecer presencialmente no Auditório Nilo Javari Barém, na sede da Planurb, ou acessar o canal do YouTube da Educação Ambiental da Planurb, por meio do endereço eletrônico www.youtube.com/@educacaoambientalplanurbcg9987.


Importante lembrar que os documentos a serem discutidos nas Audiências Públicas estão disponíveis na Biblioteca Geógrafa Aparecida Lopes de Oliveira e no sítio eletrônico da Planurb, disponível no endereço eletrônico www.campogrande.ms.gov.br/planurb.


A Planurb relembra que foi possibilitado que a sociedade civil encaminhasse contribuições e sugestões acerca dos Estudos de Impacto de Vizinhança apresentados pelo empreendedor, durante o período de 13 de maio a 4 de junho de 2024.


Serviço:


Data: 24 e 25 de junho de 2024 (segunda-feira e terça-feira)


Horário: 18h


Local: Auditório Engenheiro Nilo Javari Barém – Planurb


Endereço: Rua Hélio de Castro Maia, 279 – Jardim Paulista.

O projeto Som da Concha 2024 vai trazer seu primeiro show em Julho

 


O projeto Som da Concha 2024 vai trazer seu primeiro show no dia 7 de julho, um domingo: será apresentado o show “Uma Aza”, do artista de Jardim Ossuna Braza, e o show “Jazz e Viola”, de Marcos Assunção. As apresentações começam às 18 horas, com entrada franca.


Projeto criado em 2008 pela Fundação de Cultura de MS, o Som da Concha leva shows aos domingos na Concha Acústica Helena Meirelles, que fica no Parque das Nações Indígenas. A iniciativa valoriza e difunde a produção musical sul-mato-grossense.


O gerente de Difusão Cultural da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Vitor Maia, falou que este ano o Som da Concha vai ser aberto com a edição instrumental.


“A música instrumental sempre teve um espaço dentro do projeto, vamos ter dois artistas, um artista novo que está começando agora, o Ossuna, que tem um trabalho muito bom, com harpa, um trabalho instrumental bacana, e o Marcos Assunção, que é um artista mais experimentado, já está na estrada há bastante tempo, e que é um dos grandes representantes do Estado na música instrumental. E lembrando que este mês também vamos ter a primeira edição fora da Capital, vamos ter dia 19 o Som da Concha em Ponta Porã, vai fazer parte das festividades do aniversário da cidade. Esse ano a gente está conseguindo realizar uma vontade que já era de anos anteriores de circular o Som da Concha, de fazer com que o Som da Concha entre dentro de um projeto maior de circulação de shows no Estado”.


Seca afeta milho de segunda safra

 

                                            - Foto: Freepik


A EarthDaily Agro constatou uma persistente falta de chuvas em quase todo o Brasil, causando um forte déficit hídrico e uma má evolução do índice de vegetação (NDVI) desde o final de abril. A única exceção foi o Rio Grande do Sul, com 556,3 milímetros de chuva acumulada, 115% acima da média. Além disso, as temperaturas ficaram de 3°C a 7°C acima do normal no Centro-sul nos últimos 10 dias, diminuindo a chance de geadas no final do ciclo do milho safrinha, especialmente no Paraná.



“No oeste do Paraná, as temperaturas foram recordes em comparação aos últimos 20 anos. Esse calor diminui os riscos de geadas, mas aumenta a evapotranspiração, reduzindo a umidade do solo, um fator que pode afetar o fim do ciclo do milho safrinha e início da safra de trigo”, explica Felippe Reis, analista de cultura da EarthDaily Agro.


A umidade do solo está baixa em importantes regiões produtoras de trigo, como Paraná e São Paulo, com níveis 50% abaixo da média em algumas áreas. No Rio Grande do Sul, as fortes chuvas aumentaram a umidade, impedindo operações de campo e possivelmente afetando a área destinada ao cereal. Não há previsão de retorno das chuvas na maior parte do país, exceto no Sul, especialmente no Rio Grande do Sul, onde são esperadas chuvas acima da média. O início do inverno deve ser quente, com temperaturas acima da média em quase todo o país, diminuindo o risco de geadas no Sudeste do Mato Grosso do Sul.


A EarthDaily Analytics é uma empresa de IA e dados que utiliza a Observação da Terra para resolver problemas complexos e desafiadores. A EarthDaily Agro aplica essa observação, junto com décadas de experiência agrícola, para analisar tendências, desenvolvimentos e a saúde das culturas, desde uma perspectiva global até o nível individual de cada campo.


Mercado eleva previsão da inflação de 3,96% para 3,98% em 2024

 

                                              Foto: Agência Brasil



A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – considerado a inflação oficial do país – teve elevação, passando de 3,96% para 3,98% este ano. A estimativa está no Boletim Focus desta segunda-feira (24), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com a expectativa de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.


Para 2025, a projeção da inflação também subiu de 3,8% para 3,85%. Para 2026 e 2027, as previsões são de 3,6% e 3,5% para os dois anos.


A estimativa para 2024 está dentro do intervalo da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. Definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a meta é 3% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 1,5% e o superior 4,5%. Para 2025 e 2026, as metas de inflação estão fixadas em 3%, com a mesma tolerância.


Em maio, pressionada pelos preços de alimentos e bebidas, a inflação do país foi 0,46%, após ter registrado 0,38% em abril. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas, em 12 meses, o IPCA acumula 3,93%.


Juros básicos

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, definida em 10,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A alta recente do dólar e o aumento das incertezas econômicas fizeram o BC interromper o corte de juros iniciado há quase um ano. Em reunião na semana passada, por unanimidade, o colegiado manteve a Selic nesse patamar após sete reduções seguidas.


De março de 2021 a agosto de 2022, o Copom elevou a Selic por 12 vezes consecutivas, em um ciclo de aperto monetário que começou em meio à alta dos preços de alimentos, de energia e de combustíveis. Por um ano, de agosto de 2022 a agosto de 2023, a taxa foi mantida em 13,75% ao ano, por sete vezes seguidas. Com o controle dos preços, o BC passou a realizar os cortes na Selic.


Antes do início do ciclo de alta, a Selic tinha sido reduzida para 2% ao ano, no nível mais baixo da série histórica iniciada em 1986. Por causa da contração econômica gerada pela pandemia de covid-19, o Banco Central tinha derrubado a taxa para estimular a produção e o consumo. A taxa ficou no menor patamar da história de agosto de 2020 a março de 2021.


Para o mercado financeiro, a Selic deve encerrar 2024 no patamar que está hoje, em 10,5% ao ano. Para o fim de 2025, a estimativa é de que a taxa básica caia para 9,5% ao ano. Para 2026 e 2027, a previsão é que ela seja reduzida novamente, para 9% ao ano.


Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Mas, além da Selic, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas. Desse modo, taxas mais altas também podem dificultar a expansão da economia.


Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação e estimulando a atividade econômica.


PIB e câmbio

A projeção das instituições financeiras para o crescimento da economia brasileira neste ano variou de 2,08% para 2,09%.  Para 2025, a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - é de crescimento de 2%. Para 2026 e 2027, o mercado financeiro estima expansão do PIB também em 2%, para os dois anos.


Superando as projeções, em 2023 a economia brasileira cresceu 2,9%, com um valor total de R$ 10,9 trilhões, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2022, a taxa de crescimento foi 3%.


A previsão de cotação do dólar está em R$ 5,15 para o fim deste ano. No fim de 2025, a previsão é que a moeda americana fique no mesmo patamar.


Agência Brasil

SP vacina 11,5% das crianças de 1 a 4 anos contra a poliomielite

 

                                          Marcelo Camargo -Agência Brasil



No estado de São Paulo, somente 11,5% das crianças de 1 a 4 anos foram vacinadas contra a poliomielite, de acordo com a Secretaria Estadual da Saúde. Até o momento, a pasta aplicou 239.223 doses. A meta é alcançar 95% de cobertura até o fim de junho, quando termina a campanha, que começou em 27 de maio.


Na ação, são utilizadas a VIP (vacina inativada poliomielite), para menores de 1 ano, e a VOP (oral poliomielite) —a da gotinha—, para crianças entre 1 a 4 anos, de acordo com as diretrizes do Programa Nacional de Imunizações.


Nos menores de 1 ano, o percentual de cobertura é de 71,51%, segundo a Secretaria Estadual da Saúde. Nesta faixa, os bebês têm a situação vacinal avaliada para verificar se é o caso de iniciar ou completar a caderneta, de acordo com a idade.


O esquema vacinal contra a poliomielite é composto por três doses da VIP (2, 4 e 6 meses) e mais duas de reforço (15 meses e 4 anos) com a VOP (gotinha).


A poliomielite é uma doença contagiosa, caracterizada pela contaminação pelo poliovírus, que pode causar paralisia muscular dos membros inferiores, de forma assimétrica e irreversível. Nos casos mais graves, pode levar à morte.


Os sinais e sintomas variam conforme as formas clínicas. Os mais frequentes são febre; mal-estar; dor de garganta, de cabeça e no corpo; vômito; diarreia; prisão de ventre; espasmos e rigidez na nuca. Ao chegar no cérebro, o vírus da pólio também causa meningite.


A vacinação é a principal forma de prevenção e evita a sua reintrodução no país.



A pólio selvagem está eliminada no Brasil desde 1989 e, em São Paulo, a partir de 1988. Em 1994, o Brasil recebeu o certificado de área livre da doença.


Segundo a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual da Saúde, Tatiana Lang, desde a erradicação da poliomielite, os órgãos de saúde se empenham para a manutenção dos indicadores, além da vigilância ativa para busca de casos de paralisia flácida aguda.


O Brasil registrou, em 2023, uma melhora na cobertura vacinal infantil de poliomielite em relação ao ano anterior, aponta levantamento feito pelo Unicef (Fundo Internacional de Emergência das Nações Unidas para a infância).


Em 2022, 9,5% das crianças menores de um ano não receberam a primeira dose da vacina (243 mil). Em 2023, 6,3% dos bebês não receberam a dose (152,5 mil). O levantamento foi feito com base em dados do Ministério da Saúde.


Patrícia Pasquini

Folha São Paulo

Presidente do TCE destaca proteção de crianças e adolescentes contra uso de cigarros eletrônicos

 

                                            Foto por: Aurélio Marques


O alerta foi feito pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, conselheiro Jerson Domingos, na abertura da “26ª Semana Nacional, Estadual e Municipal de Prevenção às Drogas - Mato Grosso do Sul por uma geração sem nicotina”, realizada pelo Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas (CEAD), na quinta-feira (20), no auditório do Bioparque Pantanal.

Homenageado com a placa “Mérito Pela Vida” no início do evento, o presidente Jerson Domingos agradeceu a presidente do CEAD, Denise Souza e Silva, pela iniciativa e destacou a relevância do evento.


“Em nome do Tribunal de Contas, dedico todas as honras à Denise que é uma pessoa que realmente tem em seu coração a doação de amor com a realização deste ato. É importantíssima a participação do TCE de Mato Grosso do Sul e de outros órgãos públicos, visto que todos têm que estar envolvidos no combate a essa droga que hoje vem tomando conta da sociedade e, principalmente, dos jovens. É evento proposto para que possamos alertar quanto aos perigos desses cigarros eletrônicos, na criação de propostas para a proteção das crianças e da juventude a fim de evitar o uso dessas e outras drogas”.

O evento que conta com o apoio do TCE-MS, da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e do Governo do Estado, reuniu autoridades e instituições parceiras que têm contribuído com ações que fomentam e fortalecem os eixos da política sobre drogas, na prevenção, tratamento, estudo, pesquisa e na redução dos danos causados à saúde.

A presidente do CEAD, Denise Souza, explicou que o Conselho iniciou um processo dentro da política de prevenção ao tabaco, cigarros eletrônicos e outras drogas, em razão da gravidade da situação. Ela destacou que a preocupação é mundial com o crescimento do uso entre as crianças, adolescentes e jovens, e que o Brasil como segundo signatário na prevenção do controle de tabaco, está muito empenhado.


“E Mato Grosso do Sul está saindo na frente, porque é um trabalho que fazemos exatamente envolvendo as escolas dos municípios do Estado, para que possamos realizar um trabalho junto às crianças e adolescentes. Com este evento, o Conselho está propondo que o trabalho seja realizado na transversalidade e interdisciplinar, para que o tema de prevenção ao tabagismo e ao uso desses cigarros eletrônicos faça parte da grade curricular nas escolas, como o assunto sobre meio ambiente é abordado no âmbito escolar, por exemplo, os perigos do tabaco sejam debatidos para que as crianças e adolescentes possam lidar com o tema no dia a dia”, explicou Denise que também destacou a importante parceria do Tribunal de Contas e do presidente Jerson Domingos no apoio ao evento e no fomento à discussão.


Para a coordenadora estadual do Programa Nacional de Controle do Tabagismo de São Paulo, Dra. Sandra Silva Marques, tratar a questão do uso de substâncias psicoativas, principalmente, quando se fala na questão da qualidade de vida da população, é fundamental. E trazer o tema ao debate é necessário para que a atuação de prevenção seja realizada de modo intersetorial.


“Em São Paulo temos desenvolvido diversas ações intersetoriais com a educação, saúde, com a participação da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, no enfrentamento ao mercado ilícito de tabaco, com vistas nas ações de fiscalização, educação e saúde. Porque as pessoas ainda têm muitas dúvidas de como devemos atuar, e é exatamente o que estamos fazendo aqui hoje, promovendo eventos como este juntando forças e ideias para esse enfretamento”, finalizou Sandra Silva.


A "26ª Semana Nacional, Estadual e Municipal de Prevenção às Drogas - Mato Grosso do Sul por uma geração sem nicotina", teve início nesta quinta-feira, 20, e foi até o dia 26 de junho. No primeiro dia realizado no Bioparque Pantanal foram debatidos os seguintes temas: O Trabalho Intersetorial da Política de Controle do Tabaco –Avanços e Desafios; O cigarro eletrônico faz mal? Mitos e Verdades, entre outros.

Na sexta-feira (21), o debate foi no auditório do CEAD, com o painel “Estratégias e Ações de Prevenção ao Uso de Cigarros Eletrônicos”.

No dia 26 de junho, o evento vai ser encerrado com a audiência pública “Enfrentamento e o Combate ao Cigarro Eletrônico e outras Drogas”, que será realizada na Câmara Municipal de Três Lagoas.


Olga Cruz

B3 não se define para o milho

 

                                            Foto: Pixabay


O mercado disputa atenção entre Bolsa de Chicago e dólar, enquanto a Bolsa de Mercadorias de São Paulo (B3) fecha sem direção definida para o milho, segundo informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Os principais contratos de milho encerraram o dia com preços mistos nesta sexta-feira”, comenta.



“Os tons que embalaram as operações no dia de hoje foram ditados, de um lado, pelas baixas na Bolsa de Chicago, com o contrato julho/24 encerrado a US$ 4,35 o bushel (-4,75 pontos); e de outro, por uma moeda norte-americana que mais uma vez trabalhou em tom positivo, chegando a R$ 5,462 em sua máxima e fechando o pregão a R$ 5,441 (-0,39%). Nas lavouras, trabalhos andando bem com tempo bom na maior parte do país, onde, ao que tudo indica, teremos um ano de colheita de rápida finalização”, completa.


Diante deste quadro, as cotações futuras fecharam em campo misto. “O vencimento de julho/24 foi de R$ 57,59 apresentando alta de R$ 0,10 no dia, baixa de R$ 0,12 na semana; setembro/24 fechou a R$ 60,33, baixa de R$ 0,12 no dia, baixa de R$ 1,02 na semana; o vencimento novembro/24 fechou a R$ 64,31, alta de R$ 0,07 no dia e baixa de R$ 0,74 na semana”, indica.


Na Bolsa de Chicago o milho fechou o dia e a semana em baixa com a grande oferta de grãos e fracas vendas nos EUA. “A cotação de julho24, referência para a nossa safra de verão, fechou em baixa de -1,08 % ou $ -4,75 cents/bushel a $ 435,00. A cotação para setembro24, fechou em baixa de -0,96 % ou $ -4,25 cents/bushel a $ 440,50”, informa.


“No relatório semanal do USDA, as vendas semanais foram 52% menores que o período anterior e 48% menor em relação à média de 4 semanas. Mesmo o Brasil, que está em plena colheita, apresentou uma redução nas exportações entre janeiro e maio de 29%”, conclui.



Mulher mata companheiro com golpe de faca no pescoço

 

                                           Foto: Osvaldo Duarte-Dourados News


Antônio Alves de Oliveira, 41 anos, foi assassinado no início da noite deste domingo (23), na Vila Cachoeirinha.(Dourados) A autora do crime foi identificada como Elizabete Isnardi, 47 anos, e teria um relacionamento amoroso com a vítima. 



Conforme apurado pela reportagem, a mulher alega que o casal discutiu e o homem teria tentado agredi-la, momento em que ela se apossou de uma faca e deu um golpe no pescoço dele.  


O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas quando a equipe chegou ao local, Antônio já estava morto. 


A Polícia Militar e Polícia Civil acompanham o caso. 


Por Gizele Almeida e Osvaldo Duarte

Brasil faz sua estreia na Copa América enfrentando a Costa Rica, hoje à noite

 

                                             (Foto: Adriano Machado )


A noite é de estreia da seleção brasileira masculina de futebol na fase de grupos da Copa América, em Los Angeles (Estados Unidos). O Brasil encara a Costa Rica a partir das 22h (horário de Brasília) desta segunda-feira (24), no SoFi Stadium, em Inglewood. A seleção está na chave D, que tem ainda Paraguai e Colômbia. A competição reúne ao todo 16 seleções.


Durante coletiva no domingo (23), o técnico Dorival Júnior adiantou algumas novidades no time titular, em relação à equipe que enfrentou os Estados Unidos no último dia 12. O treinador optou por escalar Guilherme Arana na lateral esquerda, antes com Wendell, e Éder Militão na zaga, na posição que era Lucas Beraldo.


“Nós fizemos sim algumas mudanças, da base e dos dois jogos iniciais, que foram importantes para ver como os jogadores se encaixariam. Foram fundamentais esses treinamentos, onde nós pudemos testar mais nomes. A escalação inicial é justamente essa, com Militão e Arana, e com Alisson, em relação aos primeiros jogos dessa convocação” explicou Dorival, que assumiu o comando da seleção há pouco mais de cinco meses.


A preparação para Copa América começou no fim de maio, na Califórnia (EUA). Além dos treinamentos, o Brasil disputou dois amistosos. No primeiro, ganhou por 3 a 2 do México, no Texas, em 8 de junho, e quatro dias depois ficou no 1 a 1 com os Estados Unidos, em jogo disputado no estado do Texas.


A seleção busca o 10° título na Copa América. Na última edição, realizada no Brasil em meio à pandemia de covid-19, o escrete canarinho foi superado por 1 a 0 na final contra a Argentina, que levantou a taça pela 15ª vez (o país é o maior campeão ao lado do Uruguai). O Brasil conquistou as edições de 2019, 2007, 2004, 1999, 1997, 1989, 1949, 1922 e 1919.


Capitão da seleção, o lateral Danilo é um dos mais experientes do renovado elenco brasileiro: dos 26 convocados, 19 jogadores são estreantes no torneio continental.


“Esperamos cumprir com as expectativas, não do jogo bonito, isso fica para imprensa e torcida, mas das vitórias. Se for possível jogar bonito, que seja, senão que vença com determinação”, disse o lateral, que atua na Juventus (Itália) e há mais de 10 anos veste a amarelinha.


A seleção brasileira deve ir a campo contra a Costa Rica com Alisson, Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Guilherme Arana; Bruno Guimarães, João Gomes e Lucas Paquetá; Raphinha, Rodrygo e Vinicius Júnior

Startup de Campo Grande de solução jurídica está entre as selecionadas para evento nacional

 

                                              Foto: Reprodução


Genuinamente campo-grandense, a startup Alfaneo Inteligência Artificial está entre as 913 selecionadas para participar do evento nacional Startup Summit 2024. Junto dela, outras 14 startups campo-grandenses completam a lista das 20 selecionadas sul-mato-grossenses para o prêmio. O evento tem como objetivo garantir que startups de todas as origens tenham igualdade de oportunidades para crescer e transformar o cenário do empreendedorismo com diversidade e inovação.


Com uma solução totalmente inovadora, a startup já está revolucionando o mercado com a entrega de um produto, que poderia dizer é o “GPT das Petições”. O produto que começou usando a Inteligência Artificial Generativa como um buscador de jurisprudência para facilitar o dia a dia dos advogados aos poucos foi melhorando as entregas e se transformou em um gerador de petições on-line.


CEO da Afaneo Inteligência Artificial, o mestre em computação Charles Felipe Oliveira Viegas, conta que a solução começou a ser desenvolvida em 2019 a partir de editais públicos. “A gente participou de quatro concursos que impulsionaram o início do negócio. Somos uma empresa que nasceu do incentivo público”, explica.


Apesar de no início, ele e o sócio Renato Porfírio Ishii, que é doutor em computação, não terem o objeto muito bem definido, o próprio projeto foi pivotando e levando para a solução encontrada. “A cada edital fomos propondo soluções para os problemas encontrados. Desde o início sabíamos que queríamos a área jurídica. Enxergamos uma dor e fomos lapidando a ideia até que desenvolvemos a AlfaNeo”, conclui.


A solução entregue é tanto para quem está reclamando, quanto para quem está defendendo, com o acesso às informações de forma fácil e rápida, já que a ferramenta reúne jurisprudência dos tribunais superiores e dos tribunais de Mato Grosso do Sul, São Paulo e Santa Catarina.


Para crescer o negócio, a startup participou no mês passado de uma mentoria individual com a Darwin Startups – eleita por quatro anos consecutivos pela Startup Awards, da ABS Startups, como a melhor aceleradora do Brasil (2018 e 2021). A mentoria aconteceu no ParkTec CG durante o evento “Tech & Invest CG”, promovido pela Prefeitura de Campo Grande. A organização foi realizada pelo Parque Tecnológico de Campo Grande, em conjunto com os alunos do projeto “Protagonistas do Futuro” da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul com a B3 Bolsa do Brasil e a Darwin Startups.


Para o secretário municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, Ademar Silva Júnior, a construção de conexões entre instituições e órgãos públicos são essenciais para criar um ecossistema propício ao desenvolvimento.


“A trajetória da Alfaneo demonstra como a combinação de inovação tecnológica e o espírito empreendedor pode criar soluções que não apenas atendem demandas existentes, mas também abrem novas possibilidades para o futuro do setor. A participação em mentorias e eventos, como o Tech & Invest CG, que aconteceu no ParkTec CG, evidencia a importância do apoio e da troca de conhecimentos para o crescimento sustentável e diversificado de startups não só no Mato Grosso do Sul como no Brasil”, conclui.


Sobre o Parque Tecnológico de Campo Grande –  ParkTec CG


O ParkTec CG tem o compromisso de impulsionar o desenvolvimento socioeconômico do município e seus arredores por meio da inovação tecnológica, do empreendedorismo e da economia criativa. Sua estrutura abrangente oferece suporte operacional para programas de aceleração e incubação, eventos e treinamentos, facilitando a conexão entre comunidade, empresas, universidades, entidades governamentais e instituições de pesquisa. Inaugurado pela Prefeitura Municipal de Campo Grande em 2023, com o objetivo de ser o polo tecnológico do Mato Grosso do Sul.



Serviço

O ParkTec CG está localizado na Avenida Rachid Neder, 760 – Monte Castelo, Campo Grande-MS. Para mais informações, visite o site campogrande.ms.gov.br/parkteccg ou entre em contato pelo telefone (67) 99638-1911 ou e-mail contato@parkteccg.com.br.

Assembleia debate nesta segunda acesso a medicamentos de alto custo

 

                                           Plenário da Assembleia Legislativa (Foto: Alems)


A Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) recebe nesta segunda-feira (24), a partir das 14h, uma comissão de mães e profissionais da saúde, para debater políticas públicas de auxílio às pessoas com doenças raras, como a Síndrome de Duchenne. 


A reunião é uma proposição do deputado Professor Rinaldo Modesto (Podemos/MS) e acontece na Sala Multiuso da Escola do Legislativo Senador Ramez Tebet, localizada no setor B da Casa de Leis. 


A iniciativa partiu de um grupo de mães que foi à Casa buscar auxílio para resolver esta questão. 


“Essas mães nos procuraram muito aflitas, a síndrome é semelhante à Esclerose Lateral Amiotrófica [Ela], causa fraqueza muscular progressiva, parando os movimentos voluntários e involuntários, que incluem a respiração e batimentos do coração, e o remédio que só existe nos Estados Unidos, se não for ministrado até os seis anos, não há mais o que fazer pela criança, é necessário correr contra o tempo para que essa dose única do medicamento seja aplicada”, relatou Rinaldo, lembrando recente decisão do Ministério de Saúde autorizando o pagamento da medicação a um menino de quase sete anos.


Duchenne


A distrofia de Duchenne é uma doença neuromuscular genética, que se caracteriza como um distúrbio degenerativo progressivo e irreversível no tecido muscular, a doença também afeta a musculatura cardíaca e o sistema nervoso. 


A prevalência da distrofia muscular de Duchenne é de três casos para cada 100 mil pessoas. No Brasil, são aproximadamente 700 novos casos da doença a cada ano, que não tem cura, mas conta com tratamentos que podem controlar os sintomas. Existe uma alternativa americana, com a promessa de impedir a progressão da doença, um medicamento em torno R$ 15 milhões.

Enfermeira desaparecida em São Paulo é encontrada em MS

 

                                              Reprodução Redes Socias


Após sair da casa dos pais, em Piracicaba, no interior de São Paulo, e passar uma semana desaparecida, a enfermeira Gabriely Sabino, de 23 anos, foi localizada em Mato Grosso do Sul. Segundo o advogado da família, a jovem entrou em contato na última sexta-feira, dia 21 de junho e está “viva e em segurança”.



Apesar de hipóteses levantadas inicialmente pela família de que o desaparecimento teria relação com vício em "jogo do tigrinho", o advogado José Oscar Silveira Junior negou.


“Esse assunto [dívida em jogos on-line] surgiu por especulações pela falta de informações durante esses dias. Ela não confirmou nada sobre isso, ao menos por ora. A mãe ventilou isso, mas a menina não confirmou, ao menos até o momento”, destacou.


Pais estão 'felizes e aliviados'


Ainda de acordo com Silveira, Gabriely ligou para os pais na noite de sexta-feira informando que estava no aeroporto de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul e embarcaria com destino ao Aeroporto de Guarulhos, na capital paulista.


“Não entrou em detalhes e somente pediu que os pais fossem buscá-la na manhã do sábado, quando desembarcasse. Os pais foram cautelosos, temendo que houvesse alguma cilada, se dirigiram ao aeroporto, onde encontraram a jovem sem mais novidades”, contou.


A enfermeira não tinha lesões ou marcas de agressão de qualquer natureza. Aos pais, ela disse estar sofrendo com crises de ansiedade e em um “estágio depressivo profundo”, o que fez com que comprasse a passagem até o Mato Grosso do Sul para visitar uma mulher que conheceu pela internet.



“Nesse primeiro momento, felizes e aliviados por encontrar a filha viva e em segurança, os pais estão respeitando esses primeiros dias até que ela queira, eventualmente, acrescentar informações sobre o desaparecimento”, pontuou o advogado.


O desaparecimento de Gabriely era investigado pela Polícia Civil. Em nota enviada neste domingo (23), a Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) disse que o encontro da desaparecida não foi comunicado à delegacia.



G1

“Continuamos recomendando venda da soja”, diz consultoria

 

                                           Foto: Divulgação


A TF Agroeconômica continua com a sua recomendação de venda da soja, que é a mesma praticamente desde outubro de 2023. De acordo com a consultoria, quem vendeu em outubro ganhou cerca de R$ 30,00 a mais do que ganharia hoje. “Continuamos recomendando a venda da soja, porque a tendência continua de baixa, embora haja ainda a oportunidade de garantir um lucro ao redor de 22,14%, que ainda é ótimo, sob qualquer ponto de vista”, comenta.



As vendas de exportação dos Estados Unidos começam a ser maiores e isso é um dos fatores de alta, somadas ao clima sem preocupação, por enquanto. “Dados semanais de vendas externas dos EUA vieram dentro da expectativa do mercado. O USDA disse que exportadores venderam 556,5 mil toneladas de soja da safra 2023/24, já descontados os cancelamentos, na semana encerrada em 13 de junho. O volume representa alta de 48% ante a semana anterior e de 89% em relação à média das quatro semanas anteriores”, completa.


A grande disponibilidade mundial, junto com o pouco otimismo em relação à quebra da safra norte-americana, são os fatores de baixa. “O pouco otimismo em relação à quebra da safra norte-americana, apesar da onda de calor nos EUA, foi outro fator baixista para os preços. Traders e analistas não acreditam que as adversidades climáticas atuais sejam suficientes para afetar o que parece ser uma safra robusta”, indica.


No Brasil, a falta de demanda para o farelo reduz o preço pago pelo grão. “Muito embora tenha aumentado significativamente a demanda por óleo de soja para biocombustível, o uso do farelo não subiu na mesma proporção, triplicando a projeção de estoques finais, segundo quadro de O&D da Abiove. Será preciso trabalhar nesta área”, conclui.


domingo, 23 de junho de 2024

Agenda: Seminários, reuniões e assinatura de emendas movimentam a semana

 

                                            Foto: Wagner Guimarães


A última semana do mês de junho será movimentada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS). Na programação da agenda estão dois seminários, reuniões e a cerimônia de assinaturas e liberação de emendas parlamentares para o ano de 2024. Além desses eventos, também têm as sessões ordinárias a partir das 9h de terça, quarta e quinta-feira.


Segunda-feira (24)


Das 8h às 17h30, no Plenarinho Nelito Câmara, será realizado o Seminário Orfandade e Direitos de Mato Grosso do Sul. Conforme o deputado Pedro Kemp (PT), propositor do evento, os Estados da Federação têm se mobilizado para a construção de uma política pública universal de proteção integral às crianças e adolescentes em orfandade e de suas famílias.


Às 14h, na Sala Multiuso, o deputado Professor Rinaldo Modesto (Podemos) recebe mães e profissionais da saúde para debater sobre a distrofia muscular de Duchenne (DMD). Essa condição genética causa um distúrbio degenerativo progressivo e irreversível no tecido muscular, em especial a musculatura esquelética, e atinge em torno de 1 a cada 3 mil nascidos vivos, predominantemente em meninos.


Terça-feira (25)


A partir das 14h30, no saguão principal da ALEMS, os deputados estaduais e o governador Eduardo Riedel (PSDB) recebem representantes de entidades, hospitais, prefeituras para a cerimônia de assinaturas e liberação de emendas parlamentares para o ano de 2024. Serão R$ 72 milhões que beneficiarão os 79 municípios do Estado.


Os membros da Comissão de Meio Ambiente estarão reunidos às 16h30, no Centro Integrado de Comando e Controle do Mato Grosso do Sul (CICC), em Campo Grande. Eles terão informações sobre as ações de combate, prevenção, preparação, resposta e responsabilização de incêndio no Pantanal. 


Quarta-feira (26)


A partir das 8h, acontecerá a reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), no Plenarinho Deputado Nelito Câmara. A pauta dos projetos relatados e a serem distribuídos é divulgada por este link.


Às 13h30, no Plenário Deputado Júlio Maia, terá início o 9º Seminário Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa. Conforme Renato Câmara (MDB), nesta edição terão palestras sobre as ações realizadas pela Secretaria Nacional, o papel do Fundo Nacional e as diretrizes emergentes das conferências de 2024.   


Já às 14h, os membros da Comissão de Desenvolvimento Agrário, Assuntos Indígenas e Quilombolas, comandados pelo deputado Zeca do PT, estarão reunidos no Plenarinho Nelito Câmara.

"Sem os bombeiros aqui seria derrota na certa

 

                                            Bruno Rezende


A ação coordenada do Governo de Mato Grosso do Sul por ar, terra e rio para combater os incêndios florestais no Pantanal tem uso de tecnologia, trabalho integrado e muita dedicação. Este esforço, em especial a dos bombeiros que lidam diretamente com o fogo em larga extensão, é reconhecido com agradecimentos e elogios dos pantaneiros. Por esta razão, eles fazem questão de apoiar e cooperar no que for possível com os combatentes.


"Sem os bombeiros aqui seria derrota na certa. O trabalho deles é essencial e fundamental. Teríamos grandes problemas se não viessem nos ajudar. Esta equipe, por exemplo, está aqui pela terceira vez", afirma o produtor rural Jair Serra. Ele é nascido e crescido na região do Paiaguás, onde ocorrem incêndios florestais há três semanas.


                                            Bruno Rezende


Reconhecendo o esforço da equipe de campo, o pantaneiro faz sua parte cedendo dois tratores para ajudar no trabalho e dando todo o apoio necessário aos profissionais. "Eles sempre vêm nos atender, mandei fotos e videos pelo celular, ontem e hoje, e estão aqui desde cedo combatendo os focos. A região é de difícil acesso e só trabalha quem conhece. Minha família está aqui desde 1943, e só tenho que agradecer aos bombeiros, que não medem esforços".




Todos em Ação realiza 17 mil atendimentos no Jardim Noroeste

 



O Bairro Jardim Noroeste recebeu neste sábado (22) mais uma edição do programa itinerante “Todos em Ação – a Prefeitura Mais Perto de Você”. O evento foi realizado na Escola Municipal Senador Rachid Saldanha Derzi, onde foram ofertados gratuitamente para a população mais de 300 serviços em diversos segmentos. O objetivo do Mutirão é aproximar a população dos atendimentos prestados pelo poder público. Esta foi a terceira edição do programa no bairro, que com os serviços prestados hoje, segundo a organização, soma-se a 17 mil atendimentos.

MS ao Vivo de julho traz Diogo Nogueira e Ton Alves no dia 14

 


O MS ao Vivo no próximo dia 14 de julho vai inundar o Parque das Nações Indígenas de puro samba. Subirá ao palco o músico Diogo Nogueira com seu novo show, e para a abertura, apresenta-se o músico Ton Alves. A entrada é gratuita e os shows começam às 17 horas. O projeto é uma realização do Sesc-MS, Setesc, Fundação de Cultura e Governo de MS.



Diogo Nogueira


O músico apresenta no MS ao Vivo o seu novo show, que vem circulando o país. Além de novas leituras para os sucessos de sua carreira, como “Pé na Areia”, “Alma Boêmia”, “Clareou” e “Sou Eu”, Diogo traz o samba de roda da Bahia para o palco e o melhor do cancioneiro popular brasileiro. Indo de Arlindo Cruz a Chico Buarque, de Zeca Pagodinho a Tim Maia, tudo começa e acaba em samba! 


O repertório do novo espetáculo de Diogo Nogueira abraça e aproxima o público da diversidade dos estilos musicais e sonoridades brasileiras. O artista traz homenagens a mestres da música brasileira com novos arranjos para “Espelho” (João Nogueira e Paulo Cesar Pinheiro), “O Meu Lugar” (Arlindo Cruz e Mauro Diniz), “Primavera” (Cassiano e Silvio Rochael), “Andança” (Danilo Caymmi, Paulinho Tapajós e Edmundo Souto) e “Aquele Abraço” (Gilberto Gil), entre outras. Também estarão presentes as canções de seu recente lançamento, o álbum de inéditas “Sagrado”, resgatando as raízes do samba e do cantor.


O set list não será o único ponto forte do evento! Diogo traz, de volta, a dança. Sempre muito presente em seus shows, dentro e fora dos palcos, a dança será celebrada com com coreografias inéditas do balé da companhia de dança Leandro Azevedo – ator, dançarino, coreógrafo e professor. Além de já ter composto a equipe de dança que representou o Brasil nas Olimpíadas de 2008, ele foi tricampeão da Super Dança dos Famosos ao lado de Paolla Oliveira.



O show do MS ao Vivo ganhará ainda mais brilho com diversas surpresas que são reveladas durante a apresentação no painel de LED do cenário e com a banda formada por onze músicos: Rafael dos Anjos (Violão e Direção Musical), Henrique Garcia (Cavaco), Julio Florindo (Contrabaixo), Paulo Bonfim (Bateria), Rafael Delgado (Banjo e coro), Gabi D’paula (Coro), Alisson Maninho (Percussão), Wilsinho Baltazar (Percussão), J. Chiclete (Percussão), Marechal (Percussão) e Fabiano Segalote (Trombone).


Diogo Nogueira é um dos maiores nomes da música brasileira da atualidade. Filho do lendário João Nogueira, ele canta o samba, a música pulsante, popular e alegre, sinônimo da cultura brasileira. Artista multifacetado, Diogo é cantor, compositor, instrumentista e também personalidade da TV e do rádio. Foi indicado ao LATIN GRAMMY por TODOS os seus álbuns e foi vencedor na categoria “Melhor Álbum de Samba” e “melhor canção brasileira” em diferentes anos. Sua discografia rendeu mais de dois milhões de álbuns vendidos, sendo seis CDs de Ouro, três DVDs de Ouro, dois DVDs de Platina e um de Platina Dupla. Completando 15 anos de carreira, Diogo lançou no final do ano passado um álbum gravado ao vivo no Rio de Janeiro, no icônico Pão de Açúcar, chamado “Ao Vivo no Noites Cariocas”, com sucessos populares e clássicos do samba. O trabalho foi amplamente elogiado pelo público, artistas e críticos, confirmando seu lugar como uma grande estrela da música brasileira. Agora, Diogo lançou seu oitavo álbum de estúdio, “Sagrado”, com músicas inéditas e vem rodando o Brasil com esse novo show.



Ton Alves


Ton Alves é um apanhado de MPB/Pop e Black Music, estilos que inspiraram o artista a criar o EP que veio mudar sua vida, “Bad in House” foi um disco e um espetáculo com uma atmosfera sensitiva sonora única e cheia de emoções. Um projeto que trouxe muita notoriedade, deixando Ton Alves em evidência nos maiores sites especializados em música brasileira, acarretando em milhares de streamings com o seu single “Nada Em Comum” (feat com a cantora Marina Peralta).Esse sucesso o fez dividir o palco com grandes nomes da música como por exemplo, Milton Nascimento e SILVA.


Muitas águas rolaram desde então, Ton mudou, a vida mudou e óbvio: a sua música também mudou. O artista de hoje está mais voltado a referências brasileiras, com um apanhado de R&B, Jazz e Pop. Circulando com sua uma nova tour #MATCH, Ton Alves aposta na renovação, proporcionando um show cheio de energia e conexão com o público.


Serviço


“MS ao Vivo” com Diogo Nogueira e Ton Alves

Data: 14 de julho de 2024 (domingo)

Horário: a partir das 17 horas

Local: Parque das Nações Indígenas

Entrada Gratuita



Governo de MS

Portabilidade do saldo devedor do cartão de crédito começa em julho

 

                                           Foto: Marcelo Casal Jr.


A partir de 1º de julho, os donos de cartão de crédito poderão transferir o saldo devedor da fatura para uma instituição financeira que oferecer melhores condições de renegociação. É que entrará em vigor uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) - aprovada em dezembro do ano passado - que busca diminuir o endividamento e melhorar a capacidade de o consumidor se planejar.



A resolução é a mesma que, desde janeiro, limitou os juros do rotativo do cartão de crédito a 100% da dívida. Não estava prevista na lei do programa Desenrola a portabilidade do saldo devedor da fatura que foi aprovada na última reunião do CMN do ano passado.


Operação de crédito


A medida também vale para os demais instrumentos de pagamento pós-pagos, modalidades nas quais os recursos são depositados para pagamento de débitos já assumidos. A proposta da instituição financeira deve ser realizada por meio de uma operação de crédito consolidada (que reestruture a dívida acumulada). Além disso, a portabilidade terá de ser feita de forma gratuita.


Caso a instituição credora original faça uma contraproposta ao devedor, a operação de crédito consolidada deverá ter o mesmo prazo do refinanciamento da instituição proponente. Segundo o Banco Central (BC), a igualdade de prazos permitirá a comparação dos custos.


Transparência


O CMN também aumentou a transparência nas faturas do cartão de crédito. Também a partir de 1º de julho, as faturas deverão trazer uma área de destaque, com as informações essenciais, como valor total da fatura, data de vencimento da fatura do período vigente e limite total de crédito.



As faturas também deverão ter uma área em que sejam oferecidas opções de pagamento. Nessa área deverão estar especificadas apenas as seguintes informações: valor do pagamento mínimo obrigatório; valor dos encargos a serem cobrados no período seguinte no caso de pagamento mínimo; opções de financiamento do saldo devedor da fatura, apresentadas na ordem do menor para o maior valor total a pagar; taxas efetivas de juros mensal e anual; e Custo Efetivo Total (CET) das operações de crédito.


O CMN também obrigou as instituições financeiras a enviar ao titular do cartão a data de vencimento da fatura por e-mail ou mensagem em algum canal de atendimento. O aviso terá de ser remetido com pelo menos dois dias de antecedência.


Por fim, as faturas terão uma área com informações complementares. Nesse campo, devem estar informações como lançamentos na conta de pagamento; identificação das operações de crédito contratadas; juros e encargos cobrados no período vigente; valor total de juros e encargos financeiros cobrados referentes às operações de crédito contratadas; identificação das tarifas cobradas; e limites individuais para cada tipo de operação, entre outros dados.

Portuguesa acaba com invencibilidade do Aquidauanense no Estadual Sub-20

 


A Portuguesa conquistou a primeira vitória no Campeonato Sul-Mato-Grossense Sub-20 em grande estilo. Pela terceira rodada, neste sábado (22), a Lusa recebeu o Aquidauanense, time de melhor campanha até então, e acabou com a invencibilidade do adversário, vencendo por 3 a 1.



No Grupo A, a Portuguesa agora tem três pontos, junto com Comercial e Corumbaense, que se enfrentam neste domingo (23), às 13h, no Estádio Olho do Furacão. O Aquidauanense segue líder com seis pontos nos três jogos que disputou.


Gols


A Portuguesa começou a 100 por hora no Estádio Olho do Furacão e abriu o placar com menos de dois minutos. No primeiro escanteio, pela direita, o zagueiro Keisson se antecipou pelo alto ao goleiro Richard e, de cabeça, mandou para a rede. Aos quatro minutos, o volante Moisés roubou a bola no meio e construiu toda a jogada, avançando até a intermediária e soltou a bomba, no canto do goleiro, ampliando para 2 a 0.


Passado o susto, o Aquidauanense, que até teve chance do empate quando levou o primeiro gol, conseguiu diminuir o prejuízo aos 23 minutos. Erick deu passe preciso pelo alto para Caio Henrique que, matou no peito e bateu no canto do goleiro, deixando 2 a 1, placar que seguiu até o intervalo.


No segundo tempo, o jogo ficou mais cadenciado e teve gol apenas aos 33 minutos. Pouco antes, aos 31, Duca foi derrubado na área. Pênalti para a Portuguesa que Luisinho cobrou e ampliou para 3 a 1, fechando o placar.


Find anything: webpages, images, music, good. Solve any problem — from everyday to a scientific one. Search by text, voice or image.

Outros Jogos


Operário AC 3 x 1 Ivinhema


Sete de Setembro 0 x 0 Dourados AC




Campo Grande 0 x 2 Novo


 FFMS

Costa Rica recebe Patrocinense com obrigação de vitória para seguir no G4 na Série D

 



O Costa Rica entra em campo pela décima rodada da Série D do Campeonato Brasileiro em busca de reabilitação, condição obrigatória para manter a vaga na zona de classificação. Neste domingo (23), às 15h, o CREC recebe o Patrocinense-MG no Estádio Laertão, com transmissão pelo canal CREC TV, no YouTube.



A arbitragem é de Ricarle Gustavo Gonçalves Batista, da Bahia. Os assistentes nas laterais são os sul-mato-grossenses, Cícero Alessandro de Souza e Elita Maria da Silva. O quarto árbitro é Augusto Domingos Borges Ortega, também do MS.


Para o jogo, o técnico Alan George tem alguns desfalques. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o volante Hipólito não joga. Outro suspenso é o atacante Joelson, expulso em Santo André. O lateral Léo Júnior sofreu uma lesão muscular na coxa e também fica de fora. Nas demais posições, a base dos últimos jogos está mantida.


A rodada do Grupo A7 começou neste sábado (22) com um resultado que tirou, provisoriamente, o Costa Rica do G4. O Santo André-SP venceu a Inter de Limeira-SP por 1 a 0 e pulou de quinto para terceiro, com 14 pontos. Em outros jogos que interessavam ao clube, os resultados foram bons. Empate entre São José-SP e Água Santa-SP em 0 a 0 e a derrota do Pouso Alegre-MG, em casa, para o Maringá-PR por 1 a 0. O time paranaense assumiu a liderança com 23 pontos, passando a Inter. 


Com 11 pontos, o CREC joga pela vitória como único resultado possível para se manter no G4 e, de quebra, ganhar uma posição e retornando para terceiro. Se chegar aos 14 pontos, iguala a pontuação do Santo André, mas fica na frente pelo número de vitórias, o primeiro critério de desempate. 


Até o fim de primeira fase, o Costa Rica ainda enfrenta o Pouso Alegre e a Inter de Limeira, fora de casa, e recebe Maringá e São José, na última rodada.


Por FFMS

Quina de São João sai para três apostadores

 

                                             Foto: Agência Brasil


O concurso especial nº 6.462 da Quina de São João de 2024, sorteado na noite desse sábado (22), no Espaço da Sorte, em São Paulo, saiu para três apostadores – de São José do Rio Preto (SP), Gouveia (MG) e Viamão (RS). Cada uma das apostas vai receber o prêmio de R$ 76.638.821,73.



As dezenas sorteadas foram 21, 38, 60, 64 e 70.


O prêmio, de R$ R$ 229,91 milhões, é o maior da história da Quina. Ao todo, a Quina de São João 2024 registrou 166.345.938 milhões de apostas em todo o país, totalizando mais de R$ 415.864.957,50 em arrecadação.


Quem acertou quatro números — 1.714 apostas — levará R$ R$ 11.043,83 cada, e os 144.635 apostadores que acertaram três números receberão o prêmio individual de R$ 124,64, cada. Por fim, 3.833.840 apostadores acertaram dois números e vão receber R$ 4,70, cada.


Na manhã deste sábado, os sistemas de apostas online das loterias da Caixa Econômica Federal apresentaram instabilidade. Porém, nas casas lotéricas, as apostam ocorreram normalmente.


Pagamento


A Caixa Econômica Federal lembra que prêmios com valor superior a R$ 2.259,20 são pagos exclusivamente nas agências do banco, a quem apresentar o bilhete premiado.



Se o ganhador escrever, no verso do recibo da aposta premiada, o nome completo dele e o Cadastro de Pessoa Física (CPF), o bilhete deixa de ser ao portador e passa a ser nominal. Em caso de bolão, cada participante pode fazer o mesmo no verso de seu recibo individual de cota.


Os ganhadores também devem ficar atentos às datas. Os prêmios prescrevem após 90 dias da data do sorteio. Se o prazo for perdido, o valor é repassado integralmente ao Fundo de Financiamento ao Ensino Superior (Fies), conforme lei 13.756/2018.

Papa: Jesus não nos poupa dificuldades, mas nos ajuda a enfrentá-las


"Jesus nos faz corajosos. Deste modo, nós aprendemos sempre mais a nos agarrar a Ele, a confiar na sua potência", disse o Papa comentando o Evangelho deste domingo.
Vatican News

Jesus não nos poupa dificuldades, mas nos ajuda a enfrentá-las: foi o que disse o Papa ao rezar o Angelus com os fiéis reunidos na Praça São Pedro neste XII Domingo do Tempo Comum. O Evangelho apresenta Jesus na barca com os discípulos, no lago de Tiberíades. Improvisamente, chega uma forte tempestade e a barca corre o risco de afundar. Jesus, que estava dormindo, acorda, ameaça o vento e tudo volta à calmaria (cfr Mc 4,35-41).


No entanto, a situação assusta os discípulos, mesmo sendo eles pescadores. "Parece que Jesus queria colocá-los à prova", comentou Francisco. Quando começa o pânico na embarcação, com a sua presença, Jesus os conforta, os encoraja e os exorta a terem mais fé. Para o Pontífice, o Mestre faz isso por dois motivos: reforçar a fé dos discípulos e torná-los mais corajosos.

Com efeito, eles saem dessa experiência mais conscientes da potência de Jesus e da sua presença em meio a eles e, portanto, mais fortes e prontos a enfrentar outros obstáculos e dificuldades, inclusive o medo de se aventurar para anunciar o Evangelho. 
"E também conosco Jesus faz o mesmo, em especial na Eucaristia: nos reúne em volta de Si, nos doa a sua Palavra, nos nutre com o seu Corpo e o seu Sangue, e depois nos convida a tomar o largo, para transmitir a todos o que ouvimos e compartilhar com todos o que recebemos, na vida de todos os dias, mesmo quando é difícil."

Jesus, prosseguiu Francisco, não nos poupa as contrariedades, mas, sem nunca nos abandonar, nos ajuda a enfrentá-las, "nos faz corajosos!". Deste modo, nós aprendemos sempre mais a nos agarrar a Ele, a confiar na sua potência, que vai bem além de nossas capacidades, a superar as incertezas e as hesitações, os fechamentos e os preconceitos, com coragem e grandeza de coração, para dizer a todos que o Reino dos Céus está presente, é aqui, e que com Jesus ao nosso lado podemos fazê-lo crescer juntos para além de qualquer barreira.
O Papa então se dirige aos fiéis com alguns questionamentos: nos momentos de provação, sei fazer memória das vezes em que experimentei, na minha vida, a presença e a ajuda do Senhor? Quando chega a tempestade, me deixo levar pela agitação ou me agarro a Ele, para encontrar calma e paz, na oração, no silêncio, na escuta da Palavra, na adoração e na compartilha fraterna da fé?

"Que a Virgem Maria, que acolheu com humildade e coragem a vontade de Deus, nos doe, nos momentos difíceis, a serenidade de se abandonar a Ele", concluiu.

Agetran informa interdições para hoje(23)

 

                                           Foto Divulgação


Dia 23 de junho


 Evento: Missa e Benção dos Ciclistas Santuário Estadual Nossa Senhora do Perpétuo Socorro


Local: Ida: Av. Afonso Pena e Av. Duque De Caxias- Aeroporto


Volta: Av. Duque de Caxias, Av. Afonso Pena, Rua Alexandre Farh e Rua Santuário


Eventos hoje(23) em Campo Grande

 

                                           Foto: Divulgação


Domingo (23)



Vai ou Racha junina - A tradicional feira Vai ou Racha acontecerá neste final de semana com uma edição especial em clima de festa junina. O evento contará com expositores de artesanato, moda autoral, comida de feira, comida típica de festa junina e brechó. Haverá também apresentações do Teatro Imaginário do Maracangalha e discotecagem com DJ TGB.

Horário: 8h às 14h

Local: R. 14 de Julho, 4000 - Atrás do Comper São Francisco

Entrada: gratuita


Entrelaçando - O duo Amálgama apresenta o concerto do Projeto Entrelaçando. No repertório, peças barrocas originais para os instrumentos do duo e versões instrumentais de canções brasileiras.

Horário: 11h

Local: Teatro Luis Felipe de Oliveira - Campus Cidade Universitária da UFMS - Av. Costa e Silva, s/n - Pioneiros

Entrada: gratuita


Planeta Água - Neste domingo, o Grupo Casa apresenta a peça de teatro "Planeta Água". O espetáculo se passa em um mundo em crise, com os rios secando, o ar poluído, as árvores morrendo e a população está com os dias contados. Um trio de palhaços inquietos, encontram uma nascente pura, no meio do Pantanal Sul-mato-grossense, e a partir dali iniciam uma nova jornada de esperança, e vivem uma grande aventura. "Planeta Água" é um espetáculo para todas as idades, cheio de poesia e um convite a reflexão para o cuidado com o meio ambiente.

Horário: 16h

Local: Grupo Casa - R. Visc. de Taunay, 306 - Amambai

Entrada: ingressos a R$ 40, pelo WhatsApp (67) 99290-6961 

Pesquisa aponta problemas no ensino da educação física em escolas

 

                                             Foto: Arquivo


Uma pesquisa realizada com mais de 3 mil professores de educação física de todo o país revelou problemas como necessidades de melhoria da estrutura e falta de materiais para as aulas. O estudo, realizado pela Organização não Governamental Instituto Península, envolveu profissionais de escolas públicas (86%) e de escolas particulares (13%), entre outubro e novembro de 2023.



Segundo o levantamento, 94,7% dos professores apontaram que o espaço onde são ministradas as aulas de educação física precisam de melhorias. Entre os problemas apontados estão a situação ruim de quadras esportivas, a ausência de vestiários e a falta de materiais como bolas de handebol, basquete, vôlei e até mesmo de futsal.


Quando perguntados sobre que estratégias adotam quando enfrentam problemas de infraestrutura, 51,9% dizem levar seu próprio material, 50,9% respondem que fazem seu próprio material, 16% usam doações e 14,6% só fazem tarefas que não precisam de material e 11,1% levam estudantes para fora do ambiente escolar.


Além disso, segundo a pesquisa 79,8% dos professores informaram já ter comprado material com dinheiro do próprio bolso em algum momento. Entre os materiais adquiridos pelo próprio docente mais comuns estão bolas de futsal (19,2%), bolas de vôlei (17%), bambolês (13,6%) e bolas de handebol (11,2%).


“Isso quer dizer que eles sentem que não têm as ferramentas suficientes para poder fazer o seu trabalho. Eles também sentem necessidade da melhoria nos espaços das escolas para que eles possam dar aula. Ou seja, eles não têm o espaço nem o material para atuarem como professores de educação física”, afirma Daniela Kimi, do Instituto Península, ONG que trabalha com a capacitação de professores.



Bullying


Outro destaque da pesquisa é o fato de que 76,1% dos professores já presenciaram bullying, ou seja, a intimidação sistemática, física ou psicológica em atos de humilhação ou discriminação, cometido por alunos em aulas de educação física.


A maior parte dos casos de bullying envolve a habilidade técnica de outros alunos (79,7%), mas também foram registradas temáticas como aparência (54,6%), gênero (28,8%) e sexualidade (23%).


Entre aqueles professores que já presenciaram bullying nas aulas, 21,4% disseram não ter preparo para lidar com a situação.


“A reflexão que a gente traz é que o espaço da educação física é mais propício para que os alunos tenham essas atitudes. E os professores também nos trazem a necessidade de saber como intervir nessas situações”, explica Daniela.


A pesquisa questionou também sobre dificuldades para incluir meninas nas aulas de educação física. Aqueles que apontaram esse problema somaram 36,9% do total. “O curioso é que a gente pergunta ‘você gostaria de ter apoio no sentido de incluir as meninas?’, mais de 60% [63,6%] afirmam que sim. Então a gente acha que esse número de 37% seja ainda maior”, destaca Daniela.


A Agência Brasil entrou em contato com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e com a Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), mas não teve resposta.

Arraiá ALEMS reúne 2,2 mil pessoas

 



A família festeira da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) cresceu, e muito. A segunda edição do Arraiá ALEMS, realizada neste sábado (22), reuniu cerca de 2,2 mil pessoas, que lotaram a rampa da Casa de Leis. São mil a mais que na festa junina do ano passado, que já havia sido um sucesso. O evento, que agora está oficializado no calendário do Estado, foi um encontro de famílias e um momento para a prática de solidariedade. Com o tema “Cordel”, teve tudo que se tem direito em um arraial, com acréscimo de um tempero nordestino.


O sucesso da primeira edição fez com que o Arraiá ALEMS se tornasse evento oficial, incluído no calendário de Mato Grosso do Sul pela Lei 6.123/2023. E veio neste ano ainda com mais força para se firmar como festa junina tradicional. Assim que chegavam à festa, as pessoas já se sentiam no clima do Nordeste, apreciando e tirando fotos no corredor de entrada, em que havia galeria de quadros em estilo cordel. E aí era só curtir boa música, atrações diversas, como totens para fotos, cabine escura, carroça, fazendinha com animais, pescaria, e variedade de comidas e bebidas, como doces, maçã do amor, canjica, tapioca, cuscuz, pamonha, quentão, vinho e caldos.


Nós somos festeiros”, definiu o deputado Gerson Claro (PP), presidente da Casa de Leis, referindo-se ao povo sul-mato-grossense. “Estou muito feliz por ver essa confraternização aqui com os servidores, com essas barracas todas, que são de assistência social, a população, o pessoal que trabalha aqui no Parque [dos Poderes]. É uma oportunidade da gente se juntar e manter uma tradição. A festa junina é uma tradição que nos acompanha desde criancinha, desde a época de escola. E aqui na ALEMS veio para ficar. Já virou lei, inclusive”, enfatizou.



Foto: Paulo Klaizer, Luciana Nassar, Wagner Guimarães e Fabiana Silvestre

Auxílio Reconstrução: 182 prefeituras ainda não cadastraram famílias

 

                                              Bruno Peres


Prefeituras de 182 cidades do Rio Grande do Sul ainda não registraram famílias para receberem o Auxílio Reconstrução do governo federal. O cadastramento é o passo inicial para solicitação do benefício de R$ 5,1 mil, destinado às famílias residentes em áreas atingidas pelas enchentes, que abandonaram suas casas, de forma temporária ou definitiva, nos municípios com reconhecimento da situação de calamidade ou emergência.


O prazo termina na próxima terça-feira (25) e o cadastro dos dados deve ser feito na página do Auxílio Reconstrução. Ao todo, 444 municípios gaúchos estão com reconhecimento federal vigente e tem direito a solicitar o valor. Desses, 182 não registraram nenhuma família.


O Rio Grande do Sul enfrenta o pior desastre climático da sua história e vem trabalhando na recuperação de estruturas após as enchentes atingirem o estado nos meses de abril e maio. Dos 497 municípios gaúchos, 478 foram afetados, uma população de mais de 2,4 milhões. Também houve 177 mortes e 37 pessoas continuam desaparecidas, segundo a Defesa Civil estadual.


Nesta semana, mais chuvas atingem o estado e nível dos rios voltou a subir, o que preocupa moradores de áreas de risco. Poucos dias após muitos regressarem para casa, a água voltou inundar áreas da região metropolitana de Porto Alegre.


Pago em parcela única de R$ 5,1 mil, o Auxílio Reconstrução pode ser usado livremente, para comprar itens perdidos durante os alagamentos ou para reformar imóveis.


Análises

As análises e os pagamentos para as famílias já cadastradas para receberem o auxílio vão continuar, após o dia 25, até a finalização de todas as análises. Na sequência, o responsável familiar precisa confirmar as informações no mesmo site do Auxílio Reconstrução, utilizando a conta registrada no site Gov.br. Então, a Caixa Econômica Federal realizará o pagamento.


As famílias não precisam abrir contas no banco. A Caixa identificará se o responsável já tem conta-poupança ou corrente na instituição e fará o crédito automaticamente. Caso o beneficiário não tenha conta, o próprio banco se encarregará de abrir uma Poupança Social Digital para o pagamento do auxílio. O valor poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.


Atualmente, 256,7 mil famílias de 115 municípios tiveram o benefício aprovado, sendo que 208 mil encaminharam a confirmação dos dados. Entre as famílias que confirmaram as informações, 202 mil estão com dinheiro em conta.


O governo federal espera atender 375 mil famílias gaúchas, representando R$ 1,9 bilhão de investimento. O valor destinado ao Auxílio Reconstrução era, inicialmente, de R$ 1,23 bilhão para 240 mil famílias. Na última quarta-feira (19), o governo abriu crédito extraordinário de 689,7 milhões para o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para a ampliação do benefício a mais 135 mil famílias.


Agência Brasil